Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS José Richa

José Richa

No campo de batalha

O grupo de trabalho criado pelo secretário René Dotti, da Cultura, para promover estudos sobre a necessidade e a viabilidade da criação de uma Fundação Estadual do Livro, terá até o dia 16 de agosto para concluir seus estudos. xxx Houve duas substituições, a pedido, no grupo: a jornalista Rosirene Gemael e Regina Benitez saíram e em suas vagas entraram o jornalista Manoel Carlos Karam e a senhora Marlene Rodrigues, coordenadora de Comunicação Cultural. xxx

De um museu à procura de uma sede. Sem final feliz

Como o namoro entre o Museu da Imagem e do Som e a Mansão dos Arcos está em temporada de céu cinzento, como diria o jornalista Nelson Faria de Barros, em seus tempos de colunista social da "Última Hora", surge um terceiro candidato ao coração, digo ao corpo inteiro, do MIS: o Palácio Rio Branco, antiga sede do governo, hoje pertencente à Secretaria da Justiça, na Rua Barão do Rio Branco. Assim, no romance imobiliário que busca um happy end para o nosso Museu da Imagem e do Som encontrar, afinal, duas décadas depois de ter nascido, em espaço definitivo, continuam as especulações. xxx

Iara, a olheira na Constituinte

A advogada e atriz Iara Sarmento esteve em Curitiba para, em assembléia geral do Sindicato dos Artistas e Técnicos e Espetáculos no Paraná, prestar contas do que observou em Brasília, nos dois meses em que ali se encontra como observadora daquela entidade junto à Constituinte. Trabalhando uma média de 10 a 14 horas por dia, na tentativa de acompanhar o trabalho das diferentes comissões, Iara é uma das cinco profissionais que no Distrito Federal representam a classe dos artistas e técnicos em artes cênicas, através de suas entidades. xxx

A "Boca" na Manchete

Anfrísio Siqueira, 60 anos, presidente eterno da Boca Maldita, ficou satisfeito com a reportagem de três páginas, com fotos em cores de Sergio de Souza, publicada na revista "Manchete". Com o título de "Boca Maldita - o tititi começa aqui", o jornalista Ney Bianchi fala da mais famosa instituição de boatos e fofocas de Curitiba.

Chico do Arquivo dá exemplo ao governo

A doce embriaguez do sucesso (temporário) e do poder (passageiro) faz com que muita gente dita importante esqueça as mínimas regras de educação. Desculpas esfarrapadas de estar sempre "em reunião", recusa de atender telefonemas e mesmo alegações de "falta de tempo" para ouvir sugestões são características de medíocres que, circunstancialmente, chegam a algum cargo de importância.

Goteiras nos museus, teatro sem elevador. Pobre Paraná!

Preocupado em realizar uma "administração iluminada, em renascimento cultural no Paraná" - como tem, exaustivamente, repetido em dezenas de discursos desde que foi escolhido pelo governador Álvaro Dias para a pasta da Cultura, o advogado Renê Dotti tem uma responsabilidade maior em suas mãos: apesar da época de crise, do orçamento em vermelho, sensibilizar o governo para que a Biblioteca Pública do Paraná ganhe os dois andares que, projetados há 34 anos, estão à espera de uma administração realmente preocupada com a nossa vida cultural. xxx

No campo de batalha

Enquanto a idéia de criar uma Fundação Newton Carneiro toma corpo - e nesta coluna, há quase 3 meses, fomos os primeiros a falar a respeito - a Biblioteca Pública decidiu homenagear o intelectual, homem público e colecionador, um dos idealizadores da construção da BPP, há 35 anos. xxx Amanhã, às 15 horas, será inaugurada a exposição "Newton Carneiro: um exemplo de cultura", reunindo livros, fotos, desenhos e mesmo peças ligadas a vida do professor Carneiro, uma das grandes personalidades do Paraná. xxx

Bianca, uma vida pela boa música

Ao inaugurar a sala Bianca Bianchi, como sua sede administrativa na Escola de Música e Belas Artes do Paraná (solenidade programada para amanhã, 18 horas), a Associação dos Docentes da Escola de Música e Belas Artes do Paraná estará fazendo uma homenagem, em vida, a uma das personalidades mais identificadas a nossa vida cultural.

Os tempos e sonhos das lideranças estudantis

Com a implantação do Centro de Memória Sindical, os trabalhadores ganham a preservação de sua história em nosso Estado. Afinal, se das classes empresariais há registros mais amplos em relação aos que são assalariados, a história comete esquecimentos e a partir desta idéias das professoras Silvia Araújo e Alcina Lara Cardoso se terá, para o futuro, um referencial básico.

As obras de arte nos porões da burocracia

Há 15 anos, quando assumiu pela primeira vez a Prefeitura de Curitiba, uma das primeiras preocupações do arquiteto Jaime Lerner foi perguntar pelas obras de arte do município. Homem culto, conhecedor da boa pintura e escultura, Jaime surpreendeu os velhos funcionários: afinal, era a primeira vez que um prefeito se preocupava com o acervo artístico da casa. Um acervo pequeno é claro, mas que revelou preciosidades com um precioso óleo de Guignard, em sua melhor fase - que hoje vale, tranquilamente, mais de Cz$ 600 mil.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br