Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Louise Cardoso

Louise Cardoso

"O Corpo"e "Vagabundo" são os favoritos na premiação

Brasília - Dia de encerramento de festival é de clima de suspense. Desde a noite de ontem - após a exibição dos últimos filmes em disputa pelos 25 Candangos - nome oficial dos troféus - os curtas "Mano a Mano" de Eduardo Caron e "O Inventor", de Mirella Martinelli) e o longa "Matou a família e foi ao cinema", de Neville de Almeida - aumentaram as apostas na bolsa de premiações. Nos salões e corredores de Kubitschek Plaza - a sede deste 24o.

E quando é que chegarão os filmes dos festivais?

Encerrado mais um festival de cinema brasileiro- e próximo a dois outros eventos importantes que continuarão a movimentar o setor (Gramado, a partir de 5 de agosto e, de 20 a 26 de setembro, a XVIII Jornada Internacional de Cinema da Bahia, em Salvador), uma questão natural que se discute é a de quando os curtas, médias e, ao menos, longas que são levados a estas mostras competitivas poderão serem também vistos e julgados pelo público?

Dois documentários polêmicos mereceram prêmios

Cortado pela comissão de pré-seleção do XVII Festival do Cinema Brasileiro de Gramado em junho último, Alain Fresnot, filho de judeus-franceses, nascido em Paris mas residindo no Brasil desde 1950, teve sua revanche nas duas últimas semanas. No III Festival de Cinema de Natal, encerrado no dia 24, viu seu longa "Lua Nova" obter algumas premiações: Lima Duarte, melhor ator (dividido com "Corpo em Delito", de Nuno Cesar Abreu, que foi o grande vencedor em Natal); Pedro Farkas pela fotografia.

No campo de batalha

Copinha - o grande Nicolino Cópia (1910-1984), flauta mágica que encantou várias gerações e desde os anos 20 esteve fazendo a melhor MPB, espiritualmente estava presente. Se vivo estivesse, por certo não ficaria apenas no altar, ao lado de sua neta, a bela Cláudia, na hora em que seus pais, Rubens e Maria Helena Cópia a entregaram ao noivo, o engenheiro e professor Carlos Augusto Sperandio. O som de Copinha na flauta com que sempre emocionou a tantos se espalharia pela igreja Cristo Rei, no último sábado, 15 de julho. xxx

Karam, do escurinho do cinema ao Teatro Guaíra

Guilherme Karam, hoje um nome conhecido por sua atuação na "TV Pirata", era um dos mais esperançosos atores presentes em Gramado: além de intérprete foi também o produtor do curta "No Escurinho do Cinema", de Nelson Nadotti, realizador gaúcho radicado no Rio de Janeiro, e que no ano passado recebeu o Kikito de melhor filme por "A Voz da Felicidade".

Reprises e continuações em semana sem novidades

Que ótimo! Uma semana para se colocar a leitura em dia, visitar amigos e mesmo curtir os filmes na televisão - inclusive aqueles vídeos que não se tinha tempo de ver antes. Afinal, nada de interessante nos cinemas em termos de lançamento - embora para quem ainda não tenha visto na semana passada, existam duas ou três opções noturnas. No mais, a programação é para as crianças. Época de férias. Reprises, filmes de censura livre, por que, afinal, nenhuma distribuidora vai queimar um título atraente nesta temporada de entre-safra.

A curtição ao cinema nos curtas de Gramado

Gramado - Ney Slourevich, simpático e competente diretor de comercialização da Embrafilme, grande comandante do FestRio, está se empenhando para que a abertura do 5º Festival Internacional de Cinema, Vídeo e Televisão (Fortaleza, 22 de novembro a 3 de dezembro) seja com "Splendor", de Ettore Scola, já convidado para integrar o júri. E que, exibido no último festival de Cannes, provocou grande emoção.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br