Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Luiz Gonzaga

Luiz Gonzaga

O modificado som do Carnaval brasileiro

Há mais de quinze anos que os registros musicais do Carnaval são melancólicos. A lamúria é sempre a mesma: só se canta as marchinhas e (alguns) sambas do passado, especialmente dos grandes mestres – como Lamartine Babo e João de Barro.

Um livro definitivo para lembrar quem foi o "Lua"

Antes mesmo de morrer, Luiz Gonzaga - pela sua importância maior dentro da música brasileira - já havia merecido dois apaixonados livros biográficos. Hoje, já são cinco os títulos que mostram a sua presença dentro de nossa cultura popular. Os dois últimos, "Eu Vou Contar Pra Vocês" de Assis Angelo (Icone Editora, 144 páginas, 1990) e "Luiz Gonzaga - O Matuto Que Conquistou O Mundo" de Gildson Oliveira (Editora Comunicarte, 271 páginas) teve há pouco lançada a sua terceira edição. Mais uma biografia, ainda inédita, acaba de ser concluída por Luís Fernando Vieira do Rio de Janeiro.

O cinto de segurança rompeu no acidente que matou Gonzaguinha

Somente hoje à noite, após o final de "Pense N'Eu - Gonzagão/Gonzaga/Gonzaguinha" (Avenida Luiz Xavier, à partir das 19h), Renato Costa, advogado, animador cultural e maior responsável por este evento em homenagem a Luiz Gonzaga e, especialmente, Gonzaguinha - na data do 1º ano de morte do autor de "Explode, Coração" - revelará, um fato da maior gravidade e que, por um ano, foi de conhecimento de

Requião vai a Exu homenagear o "Lua"

O governador Roberto Requião está dando provas de quanto admirava o imenso Luiz Gonzaga e seu filho, o Gonzaguinha. Após ter sido anfitrião da bela festa em homenagem aos Gonzagas há algumas semanas, em Curitiba, Requião confirmou ontem ao advogado Renato Costa, presidente da Fundação Aza Branca - oficialmente implantada em ato realizado na Boca Maldita, na noite de 28 de abril último, sua presença em Exu, no dia 22 de junho.

José Maurício, o cantor que ama (e ajuda) a MPB

Entre as pessoas que mais tem auxiliado a música brasileira nestes últimos anos destaca-se um jovem executivo, que vem canalizando todo seu tempo livre - e muitos recursos - para que nossos talentos encontrem um prestigiamento cada vez mais difícil. Chama-se José Maurício Machline, é vice-presidente de comunicação do grupo Sharp, ama a música desde a infância e, tem mostrado como uma empresa pode manter um grande evento cultural.

A morte de Gonzaguinha e a ressurreição de Renato

Renato Manoel Costa, gostaria de legalmente poder alterar seu registro civil para indicar duas datas de nascimento: a primeira, há 33 anos, 12 de agosto de 1957, em Bragança Paulista, SP; a segunda, em Francisco Beltrão, em 29 de abril de 1991. Na última quarta-feira, 29, em Curitiba, Renato Manoel comemorou com alguns amigos, que aqui fez, os "meus primeiros nove meses desta nova vida que Deus me concedeu".

Sanfoneiros unidos para homenagear os Gonzagas

Cinco dos maiores sanfoneiros do Brasil - Renato Borghetti, Oswaldinho do Acordeon, Nando Cordel, Joquinha Gonzaga e Dominguinhos - com a participação de Mingo na Zabumba e Daniel Gonzaga em vocais farão no dia 14 de março um dos espetáculos mais importantes da temporada 92 do auditório Bento Munhoz da Rocha Neto: "Pense Neu".

A solidariedade que ressuscitou Renato

Dedicando-se exclusivamente a administrar a carreira e os negócios de Luiz Gonzaga Júnior, através de sua editora Moleque, Renato Manoel Costa já vinha estruturando, em termos legais, a Fundação Asa Branca, no patrimônio que Luiz Gonzaga havia destinado, na cidade de Exu, 700 km do Recife, para sediar um generoso projeto cultural.

Homenagem aos Gonzagas transferida para abril

Em abril do ano passado, Luiz Gonzaga Jr e o seu produtor, o advogado Roberto Costa, levados pelo compositor Cláudio Ribeiro ao governador Roberto Requião, acertaram a realização de um grande evento em homenagem a Luiz Gonzaga (Exu, Pe, 19/3/1912- Recife, 2/8/1989) que deveria acontecer na segunda quinzena de dezembro. Uma semana depois, a trágica morte de Gonzaguinha, em acidente rodoviário nas proximidades de Francisco Beltrão - e na qual Roberto Costa sofreu gravíssimos ferimentos (permanecendo quase dois meses em coma), sepultava também o belo projeto.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br