Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Maurício de Souza

Maurício de Souza

No campo de batalha

O Cineduc - Cinema e Educação, grupo que atua na formação das novas platéias cinematográficas, promoveu numa das salas do Plaza Kubitschek uma oficina para mostrar as crianças como é - e como se faz - cinema, completada com projeções de filmes de animação e dois longas de Maurício de Souza. As professoras Hilda Ribeiro Soares, Marialva Monteiro (autora de "Cinema, Janela Mágica", 1980) e Regina Fernandes, mais Luís Fernando Batista, formaram um júri para outorgar um prêmio com a mensagem mais positiva a juventude entre todos os filmes aqui apresentados. xxx

Rose divulga os 30 anos de Cuba

Jornalista, relações públicas, animadora cultural e, sobretudo, uma mulher que sabe cultivar (e ampliar) amizades, a paulista Rose de Carvalho foi uma das primeiras a profissionalizar-se num campo que, nos Estados Unidos, é amplo e disputado: divulgar produções cinematográficas mesmo antes de serem feitas as primeiras rodagens.

Videonotas

Representando a Itália no III FestRio (novembro/86), "Il Camorrista" quase valeu a Ben Gazzara o prêmio de melhor ator. Apesar do vigor deste filme de Giuseppe Tornatore - com uma abordagem diferente da Máfia - na época nenhum distribuidor se interessou em comercializá-la no Brasil. Agora, finalmente, há uma cópia em 35mm, no circuito comercial, subproduto de seu lançamento em vídeo, com o título de "O Professor do Crime".

Estréias para públicos infantil e adolescente

Dois filmes inéditos, que "assessoria" (sic) de programação das salas da Fucucu recusou a exibir em suas salas, com a alegação de que se tratava de "lixo" constituem estréia de semana: "Ursinhos Carinhosos II" e "Quase Igual aos Outros" estão em exibição do Cinema I, em sessões à tarde e à noite, respectivamente.

Eis o novo cinema de animação (nem Disney botaria defeito)

Maurício de Souza, o nosso Walt Disney, não tem razões para se preocupar: começa a surgir uma geração de talentosos jovens que se dedicam ao cinema de animação, com trabalhos originais. Na XV Jornada de Cinema da Bahia (Salvador, 8 a 14 de setembro), não só o admirável "Respeitável Público", que as irmãs Wagner realizaram em Curitiba, a custa de inúmeros sacrifícios, estará sendo mostrado, mas também ali estarão sendo levados outros bons trabalhos na área do cinema de animação.

Colocando o verde e amarelo nos desenhos

Do pioneiro "Sinfonia Amazônica", primeiro desenho em longa-metragem que Anélio Latini Filho concluiu em 1953, após anos de luta - à organizada produção de Maurício de Souza, muita tinta correu para que o cinema de animação se firmasse no Brasil. Latini morreu pobre e esquecido, sem poder desenvolver uma escola de cinema de animação como sonhava. Este sonho, quem está realizando é o paulista Maurício de Souza, ex-repórter policial da "Folha de São Paulo", que a partir da "Mônica", inicialmente em tiras semanais, construiu um forte grupo empresarial.

A Dança dos Bonecos e o excelente humor de Whoopi

Os filmes destinados às crianças continuam chegando. Nesta semana, o aguardado "A Dança dos Bonecos", de Helvécio Ratton, premiado em Giffoni (Itália), Brasília e Gramado - e que, em termos de cinema destinado à infância representa, sem dúvida, um passo à frente. Uma comédia agradável e que se incorpora ao chamado "cinema informático" - ou seja, aquele no qual o computador se insere na trama, estreou ontem no Plaza, substituindo a "De Volta Às Aulas": SALVE-ME QUEM PUDER, com uma atração especial - Whoopi Goldberg.

Aos 70 anos, Burt / Douglas são os melhores da semana

As férias chegaram e com elas, definitivamente, a temporada de filmes de censura livre (ou 14 anos, no máximo) para opção das crianças e adolescentes. Portanto, natural que, em termos de interesse artístico a programação fique reduzida a pouquíssimos títulos.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br