Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Maurício Quadrio

Maurício Quadrio

O jazz vai muito bem, obrigado!

Progresso houve. Nestes últimos dez anos, a partir do I Jazz Festival São Paulo-Montreaux (Anhembi, São Paulo. 1978), sem dúvida que muitos álbuns de jazz foram editados. E embora o São Paulo-Montreaux não tenha passado de duas edições e a tentativa de fazer o Rio-Monterrey Festival, no Maracanãzinho, há 8 anos, tenha sido frustrada, a coisa engrenou a partir de 1985, quando as irmãs Monique e Sylvia Dauelsberg, da Dueto Promoções, acreditaram nas possibilidades de fazer o grande Free Jazz Festival.

Alô, jovens apaixonados, escutem o jovial Sinatra

"The old blue eyes" não está de volta. Aos 72 anos - completados no dia 12 de dezembro último - o velho Frank Sinatra não anunciou nova aposentadoria - como aquela que fez, bombasticamente, em 13 de junho de 1971 (1), quando sofria no auge da campanha em relação às suas ligações com a Máfia - mas para sair de seu latifúndio na Califórnia, para novas excursões, há que ter muitos - mas muitos mesmo - milhões de dólares na jogada. Seu último álbum - "L. A.

Jazz com Tony e a banda de Watts

O jazz continua em alta: enquanto a terceira edição do Free Jazz (Rio / São Paulo) entra em fase final de preparação, as gravadoras ampliam suas edições, com a CBS na dianteira.

O som de Rampal e André para as crianças

O curitibano Norton Morozowicz, 40 anos, hoje maestro consagrado da Orquestra de Câmara de Blumenau e o mais conhecido flautista brasileiro, tem entre seus grandes amigos o trompetista Maurice André e o flautista Jean-Pierre Rampal. Ambos não aceitam convites para vir ao Brasil que não inclua a participação do curitibano Norton - seja em apresentações em duo ou, ultimamente, com a Orquestra de Câmara de Blumenau, cuja competência e méritos já foram reconhecidos publicamente por estes dois mestres internacionais. xxx

As canções e "romanzas" na afinada voz de Sabó

Ao lado da produção de coleções nas quais busca, de forma organizada e racional - sem esquecer o necessário apelo ao público consumidor - o que há de melhor no clássico, na ópera e no jazz, Mauricio Quadrio sempre que pode também se empenhou para que os instrumentistas e cantores líricos brasileiros fizessem gravações. - "Eu acredito em meus projetos. Quando os lanço, tenho certeza do que faço."

Depois de 47 anos, os sambas que Vila gravou para América

Aquelas 16 gravações que há quase 50 anos são privilégios do mais reduzido grupo de apaixonados pela música brasileira serão, dentro em breve, democraticamente ouvidas por quem se interessar. Finalmente, a maior raridade em termos de registros feitos com artistas populares do Brasil estará ao alcance de qualquer um, acabando assim um verdadeiro mistério de nossa MPB.

Quadrio, o record-man sinônimo de qualidade

Desde que chegou ao Rio de Janeiro -e lá se vão três décadas - o italiano Mauricio Quadrio criou uma griffe de qualidade unida aos projetos musicais que vem realizando. De sólida formação cultural, formado pela Academia Santa Cecília, Quadrio tem deixado, em todas as gravadoras, rádios, estúdios, etc. por onde tem passado a sua marca de produtor do mais alto nível. Foi diretor musical das rádios Globo e Jornal do Brasil - ali institucionalizando o esquema música-hora certa-informação que até hoje é receita segura, introduziu especiais e elevou o nível destas programações.

Chick Corea, a eletricidade com harmonia no melhor jazz

A atuante Ivone Kassoul, responsável pela divulgação da terceira edição do Free Jazz Festival (setembro, Rio de Janeiro e São Paulo) confirma que entre as atrações deverá estar o pianista Chick Corea. E conta que este ano, ao contrário do que falhou em 1985/86, está havendo um trabalho junto às gravadoras para que, aproveitando a motivação deste festival, idealizado pela Dueto Promoções, de Mônica Dauelsberg, aconteçam edições de discos dos superstars do jazz que virão ao Brasil.

As grandes orquestras

A vinda de grandes orquestras ao Brasil - como a Concertgbow, de Amsterdã e a Filarmônica de Viena - ampliou, ainda mais o público refinado que aprecia a grande música através de orquestras notáveis. Embora, pouco a pouco, o público Classe A - superior vá optando pelas gravações Laser para a música orquestral, ainda passará muito tempo antes que as gravações convencionais sejam abandonadas. Portanto, já com a qualidade Digital, a CBS enriquece sua "Records Masterworkings", que Maurício Quadrio orienta com tanta competência, com mais duas preciosas gravações.

Os grandes duetos da música instrumental

Uma salutar fase de duos instrumentais: nos palcos de São Paulo tivemos, na semana que passou, encontros do pianista Arthur Moreira Lima com o violonista Rafael "7 Cordas" Rabello (que a Kuarup ou a Dell'Art deve transformar em disco) e o reencontro de Milton Nascimento com o saxofonista Wayne Shorter (de quem a CBS recém-lançou o lp "Atlantis").
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br