Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS MPB

MPB

Artigo em 08.04.1992

Fabiano Carlos Zenin, 18 anos, levou um susto há alguns dias, quando reconheceu num simpático cavalheiro, de bigodes finos, que o aplaudia numa das mesas do La [Cibeles]. Era o violonista que ele mais admira - Paulinho Nogueira. Quis homenageá-lo com "Bachaninha Nº 1 " mas ficou tão nervoso que errou na harmonia, o que não impediu de ganhar elogios de Paulinho e da cantora Alaíde Costa, que à noite, no show que fizeram no Paiol, citaram Fabiano com destaque. xxx

Lula traz melhor do cinema em ritmo "BN"

Letrista dos mais inspirados no mais fértil período da Bossa Nova, parceiro de Oscar Castro Neves e outros grandes nomes, Lula (Luís Fernando) Freire foi participante de destaque na renovação da MPB nos anos 60. Depois, seguiu os passos de seu pai, o senador Vitorino Freire e acabou até deputado federal. Distante da política, Luís Fernando é hoje editor de uma das mais sofisticadas publicações de arte já feitas no Brasil, a revista "Ventura", que tem como representante regional a crítica e agitadora cultural Marlene Almeida.

Jaime na madrugada obtém muita audiência na cidade

O jornalista Jaime [Culpestein], de Porto Alegre, apresenta todas as noites, a partir da zero hora, um dos programas de maior audiência no rádio gaúcho: ["]Gaúcha na Madrugada". O [ibope] do programa, graças a força daquela AM, alcança altos pontos no Paraná, como testemunhamos na semana passada.

Quase mil anos da jovem MPB com as Cantoras do Rádio e Meninos do Rio

Está na mãos da [Sra.] Marlene Montenegro, administradora-programadora do auditório Maria José Andrade Vieira - e, naturalmente, na sensibilidade da presidente da Fundação Cultural Avelino Vieira, a elegante Maria Cristina Vieira, a realização em Curitiba de dois eventos do maior significado para a memória da música brasileira: a promoção de temporadas de "As Cantoras do Rádio" e a estréia de "Os Meninos do Rio", reunindo quase mil anos de talentos de nossa mais autêntica MPB.

A família Caymmi, o nosso maior patrimônio musical

Artur Xexéo, nosso bom amigo, jornalista do primeiro time do "JB", escreveu um texto preciso, excelente sobre um disco que, seguramente, estará em nossa relação dos dez melhores lançamentos do ano: "Família Caymmi em Montreaux"(Polygram, abril/92).

Itamara, a nova estrela da MPB

Depois de Jane Duboc e Marisa Gata Mansa, o Paiol apresentará amanhã e domingo mais uma excelente cantora. Uma cantora ainda desconhecida do público e que se não merecer uma boa promoção corre o risco de cantar para um teatro vazio - o que será imerecido haja visto o seu talento: Itamara Koorax.

Altamiro, 50 anos fazendo alegria com o melhor choro

Pedro Paulo Carneiro, um jovem produtor artístico, com curriculum dos mais credenciados - filho do embaixador Paulo Carneiro, estudou nos melhores colégios de vários países do mundo - havia idealizado, para o ano passado, uma grande homenagem a um dos nomes mais admiráveis da música instrumental brasileira: Altamiro Carrilho.

Um livro definitivo para lembrar quem foi o "Lua"

Antes mesmo de morrer, Luiz Gonzaga - pela sua importância maior dentro da música brasileira - já havia merecido dois apaixonados livros biográficos. Hoje, já são cinco os títulos que mostram a sua presença dentro de nossa cultura popular. Os dois últimos, "Eu Vou Contar Pra Vocês" de Assis Angelo (Icone Editora, 144 páginas, 1990) e "Luiz Gonzaga - O Matuto Que Conquistou O Mundo" de Gildson Oliveira (Editora Comunicarte, 271 páginas) teve há pouco lançada a sua terceira edição. Mais uma biografia, ainda inédita, acaba de ser concluída por Luís Fernando Vieira do Rio de Janeiro.

Artigo em 18.06.1992

A presença de Marcia Simões, professora e artista plástica, na Pró Reitoria de Extensão e Cultura da Universidade Federal do Paraná, está se refletindo em bons projetos, apesar das dificuldades orçamentárias da octagenária universidade. Uma delas é a segunda edição do Festival de Inverno (Antonina, 4 a 11 de julho), que este ano dará grande ênfase à área de música popular. Por exemplo, Roberto Nascimento, compositor, violonista, músico de vivência internacional e que há quase dois anos vive em Curitiba (sem ter o aproveitamento merecido) orientará o curso "Da fase de ouro a Bossa nova".
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br