Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Newton Carneiro

Newton Carneiro

Centro abriu mais duas vagas para a imortalidade

Com 16 cadeiras vagas, o Centro de Letras [do] Paraná está tentando preencher seus espaços, com a escolha de intelectuais de prestígio, capazes de intensificarem as reuniões da entidade fundada em 26 de setembro de 1936. Para tanto, após as eleições das poetas Pompilia Lopes dos Santos e Helena Kolody - primeiras mulheres admitidas na instituição - e da verdadeira consagração que representou a posse do jornalista e escritor Samuel Guimarães da Costa, mais duas vagas estão abertas.

Uma obra em progresso que precisa de muita ampliação

O Dicionário Histórico-Biográfico do Paraná, idealizado e coordenado por Luís Roberto Soares com a indispensável participação de cinco professores da Universidade Federal do Paraná, divide-se em verbetes sobre personagens, temas e eventos. Explica Luís Roberto Soares:

Os restaurantes de categoria que Curitiba teve no passado

Um livro patrocinado pela Brahma reunindo crônicas de vários autores sobre endereços gastronômicos-etílicos de Curitiba, que está sendo coordenado pelo casal Maí e Dante Mendonça - com lançamento previsto para o dia 29 de março, 299o. aniversário da fundação de Curitiba - embora reverenciando restaurantes e bares "históricos" desta cidade não esgota em absoluto um tema que está a merecer pesquisas mais amplas e profundas: a Curitiba gastronômica e boêmia, hoje presente apenas na memória de seus habitantes mais idosos.

Nas imagens de "Michaud", a busca do paraíso ecológico

A raquítica filmografia sobre as artes plásticas no Paraná ganhou uma excelente contribuição graças ao talento de um cineasta paulista, Roberto H. D'Ávila: "Michaud", curta de 10 minutos, 16mm, rodado no Litoral faz com que um dos mais sensíveis pintores de paisagem paranaense seja praticamente redescoberto.

Professora Eny, a que trouxe o método Montessori para o Paraná

O nome de Eny Caldeira, como educadora, é sempre relacionado como a pessoa que trouxe o método pedagógico desenvolvido pela mestre italiana Maria Montessori (Ancona, 1870 - Noordwijk, Holanda, 1952) ao Paraná. Intuitivamente, esta paranaense de Prudentópolis - onde nasceu em 23 de outubro de 1916 - sentiu que seria com a grande pedagoga européia que teria o rumo para a sua missão de fazer mais do que simplesmente dar aulas em escolas curitibanas.

Pórcia, uma educadora do Paraná (o segredo da eterna juventude)

Se quisesse, a psicóloga Pórcia Guimarães Alves, 72 anos, poderia engordar sua conta bancária com os direitos autorais de um livro tipo "como envelhecer com humor" ou "mantendo a juventude mesmo com a idade". Afinal, poucas pessoas têm, como ela, tanta jovialidade, entusiasmo e gosto pela vida, num permanente otimismo e disposição. Acaba de retornar de uma nova e longa viagem ao Exterior - pela terceira vez esteve em Hong Kong e Bali e já faz planos para novos roteiros em 1991.

Londrina, anos 30: black-tie entre o pó e a lama

Em várias seqüências de "Incontrolável Paixão" (breve lançamento nacional; em Curitiba previsto para ser exibido no Plaza), cuja ação é ambientada no interior do Kenya, no início do século, há festas sofisticadas, nas quais apesar do ambiente selvagem que cerca as mansões, os ingleses em black-tie e as suas mulheres em vaporosos trajes parecem estarem vivendo em plena Londres. Parece até fantasia, mas não é!

Nas imagens de Orlando, a memória da fábrica Wenske

Há menos de um ano - exatamente no domingo, 13 de março de 1988, dedicávamos nossa coluna para antecipar detalhes do livro "Fitas Bandeiras Wenske", com fotografias de Orlando Azevedo. Uma das fotos que Orlando nos cedeu, por sua beleza, mereceu inclusive ser capa do "Almanaque". Agora, finalmente, o livro está pronto. Seu lançamento aconteceu dia 6, quinta-feira, no Museu de Arte de São Paulo - paralelamente a uma mostra das próprias fotos que compõe este volume de arte, investimento de mais de Cz$ 10 milhões das secretarias da Cultura e da Indústria e Comércio do Paraná.

Raul, pioneiro na imigração japonesa

Ao decidir patrocinar a edição de livros sobre médicos notáveis do Paraná, a Fundação Santos Lima, criada pelo professor Eduardo Corrêa Lima em homenagem ao seu avô Manoel Pedro dos Santos Lima (1843-1898) está preenchendo um espaço em nossa bibliografia. Agora, está sendo lançado o sétimo volume, dedicado a Milton de Macedo Munhoz (12-12/1901-10/7/1978), organizado por dois de seus discípulos, Pio Taborda Veiga e Hamilton Lacerda Suplicy (lançamento amanhã, 20h30, na Associação Médica do Paraná).
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br