Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Secretaria da Cultura

Secretaria da Cultura

Livro sobre Cassino Ahú finalmente será editado

Finalmente, a decisão foi favorável: o conselho editorial da Secretaria da Cultura aprovou a edição do livro do professor e pesquisador Alceu Schwaab sobre o Cassino Ahú e a sua importância no roteiro dos artistas de nossa MPB que passaram por Curitiba nos anos dourados em que aquele estabelecimento funcionou. Desde quando o incansável Schwaab começou a trabalhar neste projeto, com a calma e segurança que caracteriza tudo que desenvolve, temos acompanhado seu rigor de pesquisador, sua preocupação em oferecer informações confiáveis.

São Paulo terá 11 "teatros Barracão"

As boas idéias fazem escola: Na última terça-feira, 5, numa viagem ultra-rápida a São Paulo, o secretário René Dotti, da Cultura, e o superintendente da Fundação Teatro Guaíra, Constantino Viaro, ouviram da secretária da Cultura do município, professora e filósofa Marilena Chauí, a confirmação de que não apenas o Teatro Barracão, proposto informalmente por Viaro, será erguido numa praça na Vila Mariana, como a Prefeitura, entusiasmada com o projeto, decidiu, por sua conta, bancar o projeto para fazer 10 outras unidades semelhantes em diferentes pontos da cidade.

"Os poetas", uma antologia da nova lírica paranaense

"Desde criança amei os pássaros, as palavras e as canções. Na adolescência, comecei a cantar meus sonhos em versos. De sonhos aprisionados em poemas inventei muitos livros. Dedico-me agora a aplaudir as novas gerações." (Helena Kolody, na apresentação de livro "Os Poetas"). xxx Havia o (grande) risco de se tornar apenas uma reunião insossa e irregular de poesias de amadores de várias tendências em mais uma publicação oficial destinada a ter distribuição dirigida e cair num precoce esquecimento.

No campo de batalha

Houve época em que os prefeitos adoravam instalar fontes luminosas em suas cidades. Agora criar fundações culturais virou modismo e instituições aparecem em comunidades pequenas, ainda sem infra-estruturas para tanto. Uma das mais recentes fundações municipais de cultura é a de Araruna, que tem uma senhora - dona Gleise Mari Horn Buzuco - na presidência. xxx

Livros para o acervo de nossa biblioteca

A campanha de doações de livros para a Biblioteca Pública do Paraná, estimulada com o vídeo institucional gravado pelo ator José Wilker trouxe ótimo retorno: até agora mais de 20 mil livros foram encaminhados e há muitas promessas de grandes contribuições. O mais importantes: as doações não se limitam a "limpeza de armários" como normalmente acontecia. Ao contrário, bons títulos, muitas vezes edições novas, além de até algumas raridades - ou ao menos obras difíceis de serem encontradas - compõem as doações que diariamente são feitas. xxx

Um filme sem happy-end: fazer curtas no Paraná

A novela dos quatro curtas-metragens de cineastas locais, iniciada há dois anos quando a Secretaria da Cultura fez um convênio com a finada Embrafilme, ainda não terminou: nenhum dos filmes pode ainda ser devidamente concluído e o clima de desânimo desceu sobre os realizadores. Fernanda Mori, por exemplo, após gastar todas suas economias para tentar finalizar "A Loira Fantasma", acabou, prudentemente, aceitando o convite do empresário Henrique Almeida e se integrando a sua equipe no Amapá, por onde o irmão do empreiteiro Cecílio é candidato ao Senado.

Maranhão mostra nosso teatro em caricaturas

Há quase 50 anos em Curitiba, um dos fundadores do Teatro do Estudante do Paraná - grupo ao qual se dedicou por toda sua vida - Armando Maranhão é uma das memórias de nossa vida cênica. Modesto, sem buscar a autopromoção, Maranhão - nascido no Estado que carrega em seu sobrenome - tem um curriculum dos mais expressivos nas batalhas do teatro amador e foi, sem dúvida, um dos três maiores amigos de Paschoal Carlos Magno, fundador do Teatro do Estudante do Brasil (1938) e que se dedicou, até a sua morte, a realizar congressos, festivais e outros eventos culturais.

Maritza e Mara, as jinglistas políticas

Mais um espaço conquistado por mulheres de talento: a produção de jingles para campanhas políticas. Pelo menos duas intépretes-compositoras da cidade estão tendo meses de vacas-gordas graças a harmonia de suas vozes e aliado ao prazer de engordar suas cadernetas de poupança com remunerações que nunca antes tiveram pelos seus (en)cantos, ainda estão sendo bastante escutadas - embora no anonimato que faz com que o trabalho de promoção política fique na efemeridade de sua utilização.

Uma mostra que mereceria um pouco mais de carinho

Embora seja um fanático por cinema - lazer cultural que não deixa de frequentar mesmo quando enfrenta sérias crises (como a atual, em decorrência dos protestos provocados pelo aumento do IPTU), o prefeito Jaime Lerner raras vezes comparece na Cinemateca.

No campo de batalha

O secretário René Dotti tem um amigo comum que pode ampliar o canal com a recém-criada Secretaria da Cultura: é o jornalista Sebastião França, assessor da Embrafilme - e ex-assessor da Secretaria da Cultura no Paraná. No ano passado, França empenhou-se em divulgar no Paraná o furioso livro que Ipojuca Pontes escreveu denunciando erros da política cinematográfica brasileira: "O Cinema Dilacerado". xxx
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br