Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Teatro do Paiol

Teatro do Paiol

Cinema

O Festival do Cinema Italiano, que em colaboração com o Consulado Geral da Itália e Cinemateca do MAM-GB, o Teatro do Paiol vem apresentando desde terça-feira passada, é uma oportunidade do público - principalmente os mais jovens - de conhecerem alguns dos momentos significativos do cinema peninsular.

Cinema

O crítico Nino Frank (foto) definiu Alessandra Blasetti - de quem veremos hoje o filme << Outros Tempos >> (Teatro do Paiol, 20 horas), como << o menos ingênuo e mais prevenido dos Dom Quixote >> . Blasetti manteve nos anos 40/50 o seu prestígio, << apesar de alguns trabalhos menos expressivos, enfrentando diversos gêneros com uma segurança formal e uma << verve >> popular invejável >> , como acentuou o critico Ely Azevedo (<< Filmes-Cultura >> , n.º 11).

Palco/Som/Imagem

Ronald Monteiro, um dos mais brilhantes críticos da nova geração, colaborador esporádico do "Jornal do Brasil" e um dos editores de "Filme & Cultura", quando Ricardo Cravo Albim intensificou a edição da revista do I.N.C. chega a Curitiba no sábado: vem para uma conferencia-debate sobre "La Terra Trema", no Teatro do Paiol. )( segundo longa-metragem de Luchino Visconti "La Terra Trema" foi rodado integralmente em cenários naturais (a ilha de Aci Trezza Sicília), com personagens reais e uma interpretação pessoal do romance de Verga, "Gil Malovogia".

Gente

Quando FRANCISCO ARAUJO chegou em Nova Iorque, em abril do ano passado, para participar do I Congresso Norte-Americano de História em Quadrinhos, os coordenadores da promoção surpreenderam-se ao ler sua qualificação profissional, na ficha: << Professor de Introdução às Histórias-Em-Quadrinhos no Departamento de Comunicação da Universidade de Brasília >> ,. Afinal, nos Estados Unidos, apesar de ser a pátria dos << comics >> e do interêsse pelo seu estudo cientifico, até hoje nenhuma universidade incluiu a matéria no curriculum normal de um curso de comunicação.

Lançamento

Silvio Caldas que passou o fim de ano em Curitiba, com três históricas apresentações no Teatro do Paiol, orgulha-se de ter sido o primeiro cantor brasileiro a ter gravado um disco ao vivo: "Silvio Caldas em Pessoa", há mais de 15 anos. De lá para cá o registro de "show" ao vivo tornou-se uma formula rendosa, já que a gravação de espetáculos musicais, tomados com a participação (aplausos, assobios, valsas) do público, esquenta, dá maior vida as gravações.

Cinema

Para quem, na década de 60, soube curtir os filmes de michelangelo Antonioni - "Aventura"(59), "A Noit" (60) e "O Eclipse" (61), a oportunidade de (re)ver hoje o filme cronologicamente interior a esta trilogia "da incomunicação' - "As Amigas" (Teatro do paiol, 20 horas) é oportunidade que não pode, de forma alguma, ser despertiçada.

Cinema

O Festival do Cinema Italiano (Teatro do Paiol) iniciou com a mostra de alguns exemplos dos chamados "telefones brancos".

Gente

"Estou dirigindo uma peça onde os atores iniciantes e não há texto, apenas marcações. Quer dizer um trabalho que significa nuitas novidades e um aprendizado muito importante". Quem diz isso é a atriz IONE Prado, 25 anos de idade, 6 de teatro, e participação nas mais importantes montagens feitas em Curitiba. A peça que ela está dirigindo é "Cuatro Balazos", de Alberto Centurião que faz parte da mostra "Três Peças Experimentais", produção do Teatro Margem que será apresentada de 6 a 11 de fevereiro no Teatro do Paiol.

La Terra Trema

"DEUSES MALDITOS" E "A MORTE EM VENEZA" DERAM FAMA A LUCHINO VISCONTI. HÁ 25 ANOS ATRÁS ELE REALIZAVA UMA OBRA-PRIMA: "LA TREMA", QUE SERÁ EXIBIDA HOJE NO TEATRO PAIOL, ÀS 20 HORAS. NO SÁBADO, NO MESMO HORÁRIO, O FILME SERÁ EXIBIDO OUTRA VEZ, DESTA VEZ COM UMA CONFERÊNCIA DO CRÍTICO RONALD MONTEIRO, DO JB. "LA TERRA TREMA" NUNCA FOI EXIBIDO COMERCIALMENTE EM NOSSO PAÍS,

Cinema

a exibição de "La Terra Trema" (hoje, 20 horas, Teatro do Paiol) constitui sem dúvida uma oportunidade única: nunca lançado no Brasil (e mesmo na Itália e França restrito ao âmbito das cinematecas) esta obra-básica do neo-realismo, realizada entre 1947-48, se constitui num filme do qual muito se fala mas pouco se conhece. A sua exibição hoje e no sábado - quando será complementada com palestra do crítico Ronald Monteiro, tornou-se possível graças a colaboração da Cinemateca do Museu de Arte Moderna, da Guanabara, que possui a única cópia existente no Brasil.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br