Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS O Sr

O Sr

Plácido Domingo graças ao Banco Real estará no Paiol

Quando Paulo Wendt (1914-1967), nome que ficou dentro da vida noturna de Curitiba como dono de uma rede de boites e restaurantes a partir da Marrocos, na Praça Carlos Gomes (*), [preocupado] em melhorar sua imagem atingida por acusações de favorecer o lenocínio classe "a" decidiu não apenas restringir as suas sofisticadas casas noturnas (que incluíam além da "Marrocos", "Tropical", "Cadiz" durante algum tempo e outros) os bons shows que bancava na Curitiba dos [anos] 50 (**), não teve dúvidas: investiu alguns milhões para uma tempestade de óperas e operetas, com nomes nacionais, que po

Aqueles tempos dourados com imagens de sonhos nas telas

O Sr. Felipe Fiorilo, 71 anos, desde 1962 residindo em Curitiba, surpreendeu-se quando o seu amigo Ismail Macedo, 67 anos, um castrense pioneiro da cinematografia no Paraná, lhe comunicou ontem que o cine Plaza havia fechado há menos de dois meses. Fiorino, filho de um pequeno banqueiro dos Campos Gerais - Vicente Fiorilo (1879-1958), foi quem se uniu em meados de 1956 ao fazendeiro Rivadavia Menarim, ao açougueiro Estefano Rudeck e a Gastão Negrão - estes dois já falecidos - para fundar a Comercial Castrense S/A acreditando no ramo da exibição como um bom investimento.

Na Cabral, o triângulo em que se perdiam de amores

"Um grande destaque na noite curitibana foi o chamado Triângulos das Bermudas onde, literalmente, desapareciam maridos e noivos a exemplo do que acontecia naquele trecho geográfico que se notabilizou pelo sumiço de aviões e de navios. Por ali funcionava, também além do bar Stuart, o Graceful da Elvira, ponto de muito faturamento garantido pelas belas mulheres que se renovavam no calendário noturno. Era gerenciado pelo Vitório, alto, forte, de modos rudes escondendo grande bondade, tendo como maitre Luizinho e Pinguim (*) como atencioso porteiro.

Governo Requião, ano 0: mudança de guarda

Governo Roberto Requião, hora zero. O velho adágio de que "vassoura nova varre bem" confirmou-se pelos ponteiros do relógios: às 7 horas da manhã de ontem, em algumas repartições - e mesmo no Palácio Iguaçu - já havia gente nos corredores. Janelas abertas, salas limpas, mesas em ordem - um clima de assepsia burocrática nesta mudança da guarda (civil) das coisas do Estado. Mesmo em clima de branca paz - na sucessão tranqüila da administração Álvaro Dias - obviamente que começam nesta semana as primeiras substituições.

Viajantes, viageiros...

Como faz todos os anos, o prefeito Jaime Lerner deixa Curitiba na época de Natal e Ano Novo. Desta vez, vai a Paris, passando antes em Washington e Nova York, onde reside sua filha, Andrea, agora cidadã americana, pois casou-se com um fotógrafo novaiorquino. xxx Quem também já está preparando um longo roteiro de viagem internacional é o deputado Rafael Greca de Macedo. Como faz todos os anos, o deputado pedetista programas os meses de janeiro a março para passear por vários países. Antes, porém, faz a sua grande festa na Fazenda São Rafael. xxx

Como sofre quem gosta de bom cinema em Ponta Grossa

Em simpático e afetivo cartão que o advogado Maurício Borba, de Ponta Grossa, nos enviou, há algumas semanas, observações das mais oportunas sobre o sofrimento de quem reside no Interior, interessado em cinema, sofre com a inexistência de salas lançadoras.

Os "oscarizáveis" de 1990 e o vento que o tempo não leva

Dois dos cinco filmes que na noite de 25 de março estarão concorrendo ao Oscar já podem serem vistos pelos curitibanos: desde a semana passada, "Sociedade dos Poetas Mortos", de Peter Weir, está em exibição no Cine Bristol e, com boa bilheteria, deve permanecer no mínimo mais duas semanas. Além de concorrer ao Oscar de melhor filme - disputa ainda como melhor ator (Robin Willians), roteiro original (Tom Schulman) e direção. Já "Campo dos Sonhos" (Cine Plaza, desde ontem), concorre como melhor filme, roteiro captado [adaptado] (Phil Alden Robinson) e trilha sonora (James Norner).

Nicolau: os "rebeldes" também falam

Todo o respeito por vossas opiniões! Mas pequenas ações divergentes valem mais. Nietzsche Em resposta à carta do Secretário da Cultura do Paraná, Sr. René Ariel Dotti (publicada no "Almanaque" de O Estado do Paraná em 29 de setembro de 1989), a respeito do afastamento da equipe do periódico "Nicolau", temos alguns esclarecimentos a fazer.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br