Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS PDT

PDT

Luís, um forte arquiteto que não joga na equipe de Lerner

A filiação do arquiteto [Luis] Forte Neto ao PST, na semana passada, não só trouxe mais um nome na salada russa da sucessão municipal como fez com que, novamente, o prefeito Jaime Lerner tivesse alguns graus a mais em sua temperatura - que em momentos de irritação atinge pontos preocupantes. Embora, para as hostes lernistas, o nome do arquiteto Forte neto para uma eventual composição entre o PMDB-PST, encabeçando uma chapa à Prefeitura de Curitiba, não chegue a preocupar em termos de votos, uma coisa é certa: as relações entre os dois arquitetos nunca foi das mais cordiais.

Memórias da Oposição (I)

Por uma feliz coincidência, o lançamento de "Por Dentro do MDB" de Sylvio Sebastiani (edição do autor, 144 páginas, Cr$ 25.000,00), com noite de autógrafos na última sexta-feira, 10, na Biblioteca Pública do Paraná, coincidiu, com uma excelente notícia para todos os homens que, nos tempos da dura de repressão, cerraram fileiras no partido oposicionista no Paraná: o retorno de Enéas Faria ao Senado, como suplemente do senador Affonso Camargo, desde ontem novamente no Ministério dos Transportes (e Comunicação).

Artigo em 30.06.1992

Apesar de convidado pelo PDT, o jornalista Senival Silva entendeu que dentro do PSDB teria melhores chances de chegar a Câmara Municipal. Assim optou pelo partido dos tucanos para sua caminhada para a Câmara de Curitiba. Editor de várias publicações, ampla experiência na área da comunicação, com um monte de amigos dispostos a ajudá-lo em sua campanha, Senival é um dos candidatos com melhores chances de emplacar uma boa votação. Merecida. xxx

Memórias da oposição (V)

Há pelo menos 15 anos que o mais respeitado jornalista político, o veterano Samuel Guimarães da Costa, 74 anos, 50 de imprensa, promete publicar um grande livro sobre o Paraná e seus homens, sua política.

Na luta pela Câmara a disputa é até familiar

A disputa das 33 cadeiras da Câmara de Curitiba vai proporcionar muitas notícias curiosas. Afinal são mais de mil candidatos que pretendem conseguir vagas nas chapas dos diferentes partidos - e na primeira triagem, quando as convenções selecionarão os 99 de cada partido - já haverá uma briga de foice. xxx

Artigo em 30.04.1992

Eloy Zanetti, diretor de comunicação do grupo Boticário, continua acumulando premiações graças as inteligentes campanhas e peças produzidas pela W-Brasil que atende algumas linhas desta indústria hoje internacional.

Ligeirinho, Jaime iria para os EUA, segundo os inimigos

Duas notas de 15 linhas, na coluna "Painel", da "folha de são Paulo", edição de sábado, 18/04/1992, trouxeram euforia ao staff do politiqueiro Grecca de Macedo. Sob o título "Marca Registrada", a primeira notícia disse: "A exposição sobre Curitiba nos EUA pode render mais do que prestígio para o Prefeito Jaime Lerner e seu sócio Cassio Taniguchi. Eles patentearam a estação em formato de tubo usada na cidade e que pode ser "exportada".

Se Lerner renunciar, Zelia ou Nelly podem chegar a prefeita

A possibilidade do prefeito Jaime Lerner disputar a prefeitura do Rio de Janeiro - em decorrência do domicílio eleitoral ficar reduzido em 100 dias - provocou, naturalmente, um vendaval de boatos e especulações neste período em que os partidos começam a definir seus candidatos. Ontem, pela manhã, um aspecto novo na questão - naturalmente sujeito a múltiplas interpretações - era analisado por vários experts em política: no caso de Lerner renunciar a prefeitura em junho para concorrer à sucessão do prefeito Marcelo Alencar, com todo apoio da máquina brizolista, quem o sucederá na prefeitura?

Dias de fogo e pressão alta para Jaime Lerner

Após uma semana em que apesar de um exaustivo programa de reuniões técnicas na Alemanha não deixou de ter seu lado soft, o prefeito Jaime Lerner enfrenta agora uma carregadíssima agenda de problemas que exigem sua decisão pessoal, ágil e, sobretudo, equilibrada. Afinal, desde a questão da disputa (ou não) da Prefeitura do Rio de Janeiro - o que poderá representar a catapulta para, em menor tempo do que se espera, poder tentar a ascensão ao Palácio do Planalto - como presidente ou vice - até problemas político-administrativos que se acumulam na esfera municipal, exigirão sua atenção.

Nely volta dos EUA e assume a campanha para a reeleição

A vereadora Nely Almeida deixa de ser prefeiturável. Lembrada como uma das opções legais para assumir a Prefeitura no caso da vacância provocada por uma aventada renúncia de Jaime Lerner (para concorrer a Prefeitura do Rio de Janeiro) e do vice Algacy Túlio (para disputar pelo PDT à eleição de Curitiba) - e dos demais vereadores por entrarem em campanhas por suas reeleições - Nely chegou a ser cogitada como um nome de consenso, no caso dela desistir de uma nova candidatura.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br