Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Vinícius de Moraes

Vinícius de Moraes

MÚSICA

É difícil encontrar no Brasil uma mulher da classe média, alfabetizada, que já não tenha lido ao menos um livro de J. G. de Araújo Jorge, que desde 1934, quando publicou "Meu céu Interior", vem inundando as livrarias com obras de valor poético discutível mas de aceitação certa junto as mocinhas românticas deste nosso País. José Guilherme de Araújo Jorge, deputado Federal, poeta mais lido do que Carlos Drumond de Andrade, Manuel Bandeira e Vinícius de Moraes, (foto), ficou apenas no sucesso de livraria ou político (foi um dos deputados mais votados na última eleição).

GENTE

Os calos fazem com que Ismael caminhe, amparado por uma bengala, com muita dificuldade. Entretanto, no palco - camisa preta e calça de linho branco - o autor de Se Você Jurar esquece os cravos e, demonstrando ao ritmo de suas musicas. Sua voz rouca, segurando o microfone bem alto - como uma taça, um jeito todo seu de dizer os belos sambas que vem criando há mais de 50 anos, desde quando ainda era um moleque de calças curtas no bairro do Estacio. Último grande sambista da velha guarda, Ismael Silva é uma das pessoas mais maravilhosas que já conheci.

PALCO SOM IMAGEM

SUA voz, normalmente rouca, estava ainda mais pesada ao final do espetáculo. A emoção era grande e só pode dizer: "Estou feliz por ter podido realizar um velho sonho". Alto, elegante, jovial apesar de seus sessenta e poucos anos, Ismael Silva encerrava a estréia nacional de "Se Você Jurar" (quinta e sextas-feiras, no Teatro do Paiol) debaixo dos aplausos de mais de 200 pessoas que lotavam a nossa casa de espetáculos, enquanto Carmen Costa - também emocionada, vestida de Baiana (em homenagem à outra Carmen - a Miranda) distribuía rosas aos presentes.

Palco Som Imagem

O professor Alceu Schwab, coordenador dos órgãos suplementares da Reitoria da Universidade Federal, e um dos que melhor conhece música popular entre nós, vai enviar, na próxima semana, uma carta ao poeta Vinícius de Moraes. Nela, Scwab pedirá ao compositor que homenageie Alfredo Rocha Viana - o Pixinguinha, fazendo uma letra para "Ingênuo", o choro que o autor de "Carinhoso" mais apreciava.

Depois do Carnaval (...e no entanto é preciso cantar)

A marcha-rancho de Vinícius de Moraes e Carlinhos Lyra sábado e domingo no Teatro do Paiol), poderia ser transcrita e substituiria qualquer outro texto: Acabou nosso Carnaval Ninguém ouve cantar canções Ninguém passa mais brincando feliz E, nos corações, saudades e cinzas Foi o que restou.

É CARLINHOS LYRA

QUANDO se diz que a bossa nova foi o movimento mais importante verificado em nossa musica popular nos últimos anos, o que leva em conta não é apenas a modificação que ela provocou nos rumos da MPB, mas a possibilidade que abriu para que aparecessem alguns dos nossos melhores compositores de todos os tempos. Carlos Lara, sem dúvida nenhuma, é um deles. A sua importância não se restringe aos limites da bossa nova: o seu nome, historicamente, é tão importante quanto os mais importantes nomes da música popular brasileira". (Sérgio Cabral, critico de música popular).

LIVRO

Alguns poetas brasileiros fixam-se na literatura principalmente pela aprovação popular. E este é o caso de Vinícius de Morais de quem a Sabiá está lançando neste momento a décima edição de sua Antologia Poética. A poesia de Vinícius (foto), carregada de lirismo, poderá ser observada em toda sua evolução nesta Antologia, já que ele próprio fez a seleção dos poemas.

A [bênção], Baden Powell

"A [bênção], Baden Powell, maravilhoso [duende] da floresta afro-brasileira de sons, gênio bom da moderna canção população, Você para quem o violão é a única arma de combate ao desamor, ao convencionalismo e a indiferença, Você cuja música dá tristeza e faz pensar - Parceiro exemplar que vai devagar e sempre ganhando o coração do mundo ... A [bênção], Banden!" (Vinícius de Moraes)

Gente

No meio teatral brasileiro, JOSÉ ALFREDO D`AULIZIO tem uma situação quase que única: filho de um rico industrial, dispões de tranqüilidade financeira para trabalhar apenas com artistas e empresários de boa reputação - o que não é muito fácil de se encontrar em nosso show bussines, seja em escala nacional ou mesmo regionalmente, Formado pela Fundação Brasileira de Teatro (1966-68) com especialização e administração teatral, D`Aulizio começou a trabalhar com Paulo Autranm para o qual cuidou da produção e tornou parte no elenco, em várias peças , a partir de << O Burgues Fidalgo >> .
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br