Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS República Federal da Alemanha

República Federal da Alemanha

Cinema ecológico e a participação de Fred

Curitiba, que há um semestre está sendo explorada mercadologicamente como a "Capital Ecológica do Brasil", vai assistir a uma mostra do cinema ecológico. A promoção - ao contrário do que seria natural - não tem o aval do município, mas sim, vai acontecer graças ao patrocínio de suas multinacionais - a Texaco e a Lufthansa - que viabilizaram o I Festival de Cinema Cidade de Curitiba (25 a 30 de setembro).

Severo vai ao Litoral para filmar "Sombras"

Após mais de seis meses de preparativos (e adiamentos), Fernando Severo, 31 anos, começou a rodar no sábado o seu novo curta, "Longas Sombras no Fim da Tarde" - cujo título esteve na iminência de ser modificado para "A Espera dos Bárbaros", mas que acabou sendo mantido - fiel ao espírito do texto que o inspirou, um conto do escritor argentino Jorge Luís Borges (1899-1986).

No campo de batalha

Pela segunda vez, a professora Lúcia Camargo, secretária municipal da Cultura, viajou para a República Federal da Alemanha. Embarcou no domingo, 23, para três semanas de estadia naquele país, visitando várias cidades. Em 1985, Lúcia já havia ganho uma bela viagem - como esta, também por indicação do Goethe Institut, cuja diretora local, Heidrun Bruckner (às vésperas de deixar o Brasil) é uma de suas melhores amigas. xxx

Fullgraf vai a briga pelos curta-metragens

Assumindo a presidência da Associação Brasileira de Cineastas secção carioca, o cineasta Frederico Fullgraf, alemão de nascimento, curitibano de coração e há três anos radicado no Rio de Janeiro, está colocando toda sua voltagem e organização germânica para brigar pelos direitos do curta-metragistas. Embora, pessoalmente, seus projetos sejam agora de longas (o semi-documentário "Alemão Batata" e o contundente "A Bomba Pacifica", ambas futuras co-produções com a República Federal da Alemanha), Frederico começa a virar a mesa em defesa do mercado dos curtas.

O contemporâneo que mais discutido do que escutado

O trabalho que a curitibana Bernadete Zagonel - (assim como o violonista e compositor Francisco Mello, este estudando na Alemanha) - poderão desenvolver em Curitiba, quando retornarem, se insere nas correntes mais avançadas da criação sonora. Em conseqüência são propostas que dependem - e muito - de condições especiais para serem concretizadas, pois o campo da chamada música contemporânea é ainda restritíssimo, não só no Brasil mas mesmo em outros países.

No campo de batalha

Uma única presença cinematográfica do carnaval nas telas da cidade: o cine Ritz está exibindo o curta "Só no Carnaval", de Eunice Gutman, que focaliza, com bom-humor, um bloco de sujos formado por séros cidadãos que costumam vestir-se de mulher para sair nas ruas do Rio de Janeiro. ***

O exemplo do festival feito com competência

A Secretaria da Cultura está procurando, desesperadamente, alguns mecenas que tornem possível a continuidade do Festival de Música de Londrina para evitar que, às vésperas do evento, repita-se o que tem acontecido em anos anteriores: falta de recursos, improvisações e muitas divergências. No próximo dia 15, inicia no Solar do Barão um curso de verão de música, que de proporções modestas vem tentando crescer - embora limitado em suas dificuldades financeiras.

O samba de João e o violão de Baden

No sábado, em sua única apresentação em Curitiba dentro do Projeto Brasileirinho (Teatro da Esquina/SESC), o sambista João Nogueira teve uma alegria especial: na lotada platéia, seus amigos Baden Powell e a esposa Silvia. Antes de ir para o "505", encerrar a temporada que ali fez, o nosso maior violonista fez questão de prestigiar o show do amigo - que na noite anterior estava entre os mais entusiásticos espectadores no clube noturno das Mercês.

No campo de batalha

Um bom exercício político: para onde irão os ocupantes dos cargos do primeiro escalão que desde ontem, último dia útil da administração Roberto Requião, deixaram os seus cargos? Há os que saíram da iniciativa privada e, naturalmente, voltarão para suas funções mais lucrativas nesta área. Há os profissionais liberais, além dos que também serviam em órgãos do Estado. Estes, como o governo é do PMDB, esperam ser bem aproveitados.

Sexo já não assusta ninguém

"Salô ou os 12 Dias de Sodoma", que Pier Paolo Pasolini (1922-1975) concluiu em poucas semanas antes de morrer assassinado, finalmente chega às telas brasileiras. Após duas exibições na Mostra Internacional de Cinema, que o crítico Leon Cakoff organiza em São Paulo, foi adquirido pelo grupo Fama Filmes e teve sua estréia nacional em Curitiba. O filme mais escatalógico e chocante da história do cinema - em que pese em sua visão a crítica de seu autor - foi exibido por um mês (Cines São João / Bristol) e não provocou qualquer protesto.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br