Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Segurança Pública

Segurança Pública

Artigo em 13.06.1992

Ex-músico, hoje requisitado kabalista, Sant`Anna, uniu-se ao professor José Loures Ribeiro, do Mistical Centter do Brasil, para desenvolver uma série de cursos sobre "O Homem e o Universo", a partir do dia 11 de julho. A renda obtida será destinada aos moradores da cidade de Rio Negro atingida pelas enchentes. Informações sobre o curso - que terá a participação do sensitivo José Enrique Vasques Saldiva, do Centro Internacional de Diagnoses e Terapias Alternativas, poderão ser obtidas pelos fones 263-2090 ou 247-6751, com Ribeiro. xxx

A ciranda do poder

Foi em Paris, durante um dos muitos jantares cinco estrelas, com vinho da melhor safra, no apartamento-estúdio do pintor Juarez Machado - e preparados por sua esposa, Eliete - que o governador eleito Roberto Requião e Maristela, aconselharam-se sobre mudanças nas artes plásticas do Paraná. Como Juarez não iria trocar os US$ 30 mil que fatura (no mínimo) mensalmente na Cidade Luz para vir assumir a direção do Museu de Arte Contemporânea, lembrou o nome de seu maior amigo no Paraná, João Osório Brzezinski, 51 anos, como o nome ideal para dirigir o MAC.

Perfil - Zé Maria, um delegado apaixonado pelo cinema

Uma das poucas frustrações de José Maria de Paula Correia de sua experiência de vereador em Curitiba é o fato de que um de seus mais bem intencionados projetos de lei, embora aprovado pela Câmara e sancionado pelo então prefeito Roberto Requião, acabou virando letra-morta.

Rubens, um militar que ajudou o nosso cinema

Homem que sempre diversificou suas atividades, voltando inclusive ao lado cultural, o coronel Rubens de Moraes ainda não se animou - apesar de solicitações e apelos recebidos - a escrever a história da Polícia Militar do estado do Paraná, que no próximo dia 10 de agosto estará comemorando 137 anos de fundação. Afinal, a bibliografia sobre a corporação militar do estado é mínima - existindo apenas um (hoje raro) livro de Carlos Bardelli e anotações esparsas.

Perfis - Noronha, o Senhor Juiz

Quando foi nomeado para a diretoria da Polícia Civil, há quase 20 anos, inúmeros amigos de Antônio Lopes de Noronha estranharam que ele não tivesse se preocupado em mudar o número de seu telefone residencial. Quando insistiam que o fato de seu nome continuar na lista lhe tiraria o sossego, tal o número de chatos que o incomodariam e a sua família em horas mais inconvenientes, respondia: -"Não vejo razão para isto. Se aceitei um cargo sabendo de suas dificuldades, não tenho direito de me omitir de ninguém que me procure".

No cimento da memória, a lembrança dos stars que passaram por Curitiba

Nas últimas três sessões do Cine Vitória, às 14, 17 e 20h30, em 28 de janeiro de 1987, as bilheteiras Reny Terezinha e Leonilda de Jesus venderam pouco mais de 100 ingressos para os espectadores que foram assistir à reprise de "Gandhi" (Gandhi, 1982, de Richard Attenborough), com tickets recolhidos na entrada pelos porteiros Manoel Pereira Santos e Silvio Cordeiro. Wilson Antônio, então o gerente da casa (hoje está no Cine Bristol), ouvia de Zito Alves histórias da inauguração do prédio, há 28 anos passados.

Salamuni, lembranças do Senhor Ex-Reitor

Em seu depoimento para o projeto "Memória História do Paraná", na tarde de quinta-feira, o professor Riad Salamuni não só lembrou importantes aspectos de sua vida profissional mas, como ex-reitor da Universidade Federal do Paraná, fez uma importante revelação de um assunto bastante atual: a polêmica que ocorreu no último vestibular devido a um erro de digitação na computação dos resultados dos exames.

Na batalha da Boca

Como a Boca Maldita é hoje uma instituição nacional, na definição do próprio presidente fundador Anfrísio Siqueira, as comendas distribuem-se para pessoas vindas de várias partes do Brasil. No ano passado, dos 645 presentes, a maior parte era formada por pessoas de outras cidades. Este ano, devido as eleições de domingo, muitos convidados não puderam comparecer.

Chacina de Carambeí a espera de nosso Capote

Se existisse no Brasil o interesse de uma grande editora financiar um jornalismo de investigação, pelo menos dois conhecidos profissionais de renome nacional já estariam há duas semanas no Paraná para mergulhar a fundo no crime mais violento ocorrido nos últimos anos: a chamada chacina de Carambeí, ocorrida na terça-feira de Carnaval, 7 de fevereiro, em Carambeí, na qual três pessoas foram assassinadas, enquanto quatro outras sobreviveram com gravíssimos ferimentos.

No campo de batalha

Idealizador do projeto Teatro Barracão, cujo protótipo inaugurado em Maringá na semana passada, mereceu divulgação nacional, Constantino Viaro está, com toda razão, feliz da vida. No Rio Grande do Norte e Sergipe, mais de 20 unidades, no mesmo sistema, estão sendo construídas, utilizando matéria prima da região, dentro da forma simples, econômica e rápida com que Constantino concebeu esta forma de espalhar teatros pelo Paraná. xxx
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br