Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Roberto Requião

Roberto Requião

A dupla dose latinista com a Casla "Ah! Mérica

No último sábado, pela manhã, Sheila Curi, coordenadora da temporada de "Ah! Mérica", em Curitiba (Auditório Salvador de Ferrante, de 2 a 6 do corrente), conheceu a pintora Marisa Bertolli, tesoureira da recém-criada Casa Latino-Americana, que será inaugurada oficialmente esta semana. Feliz coincidência: no momento em que um dos grandes atores do Brasil, Raul Cortez, aqui estará apresentando o mais elogiado espetáculo sobre a América Latina, a cidade ganha uma instituição preocupada em defender e divulgar a cultura continental.

Artigo em 16.08.1984

A vereadora rosa Maria Chiamulera é organizada em termos de marketing: antes de viajar para o México, onde participa de uma conferência sobre populações, distribuiu release acompanhado de uma foto. Pena que no release, a simpática Rosa Maria tenha esquecido de mencionar a date que se realiza o congresso no México, limitando-se a dizer que após o seu encerramento, ela, naturalmente, aproveitaria a oportunidade para viajar aos EUA, levando "uma mensagem de apoio das mulheres paranaenses à candidata democrata Geraldine Ferraro". xxx

Requião conta estória do bruxo da conta 100

O deputado Roberto Requião é o mais novo escritor de estórias infantis no Paraná. Sua estréia acontece com "O Bruxo da Conta 100", que sai com uma circulação considerável: 100 mil exemplares, distribuídos pelo Correio nesta semana.

Artigo em 13.11.1984

O cineasta Guido Araújo, professor de cinema da Universidade Federal da Bahia e organizador das hoje consolidadas Jornadas de Curta-metragens, veio diretamente da Venezuela - onde foi júri no festival de cinema em Merida - para Curitiba, no último fim de semana. A convite de seu amigo Francisco Alves dos Santos, conservador da Cinemateca do Museu Guido Viaro, Guido trouxe os filmes premiados na última (a 13ª) Jornada, realizada agora em Cachoeiro.

Estórias do tempo em que Espedido assustava Thomé

O ex-lider sindical e hoje escultor Espedito Oliveira da Rocha - que às 18 horas abre sua mostra na Casa Romário Martins - é um homem de muitas estórias. Com a experiência de seus 62 anos, este paranaense de sotaque nordestino (cresceu em Águas Belas, no Interior de Pernambuco) exerceu diversas profissões - torneiro mecânico, pedreiro, carpinteiro, vaqueiro, lavrador - até se tornar operários de uma indústria química em Curitiba e, fazendo uma meteórica carreira chegar a presidência do sindicato de sua categoria. xxx

"Assalto " das passagens no " Jornal " do deputado

Ao meio dia de sábado, no Pasquale, tomando um chope com seu velho amigo Bayard Osna, presidente da Urbs, o deputado Roberto Requião assista, com um sorriso de satistação, interesse que seu " Relatório Urgente"despertava entre as centenas de pessoas que se acotovelam nas mesas do bar do passeio público. O minijornal que Requião editou com ajuda de um grupo de amigos é totalmente dedicado a denunciar de seu ponto de vista, a ação das empresas de transportes coletivos e o titulo da primeira página já é para irritar os empresários: "Mãos ao alto: a tarifa é um assalto". xxx

No campo de batalha

No próximo dia 19, no Clube Sírio Libanês, o sr. Elias Domoingos estará autogafando seu segundo romance: "Juratã". Autor de "Manuscrito de Surséu". Elias define este novo livro como "uma mensagem para o mundo conturbado de nossos dias".

No campo de batalha

São raras as mulheres com fôlego para tirar belas notas de um sax soprano. Pois a curitibana Solamy Oliveira, 27 anos, é uma delas. A moça toca tão bem que está agora na Sinfônica da Bahia e tem sido requisitada para fazer shows com o mais criativo dos compositores daquele Estado, o incrível Elomar Figueira de Mello, com quem fez recente concerto em Vitória da Conquista. Solamy está na cidade, revendo parentes e, noite destas, deu sua canja no Habbeas- Coppus, que se firma como o grande espaço musical alternativo da cidade. xxx

Pesquisas de Bonilha agora em todo Brasil

Rogério Bonilha, professor e sociólogo, poeta nas horas vagas, iniciou seu instituto de pesquisas de opiniões públicas sem maiores pretensões. Entretanto, a partir de 1985 passou a fazer trabalhos tão gabaritados, especialmente na área política (suas previsões em relação às vitórias de Requião e Álvaro Dias para a Prefeitura e o Governo do Estado, confirmaram-se totalmente) que passou a ser procurado por empresas e mesmo órgãos oficiais de outros Estados.

De como se faz rádio para as comunidades

A partir do dia 30, um novo som estará no ar no Bairro do Novo Tarumã. Não será captado em aparelhos AM/FM mas será ouvido numa extensão de mais de 3 mil metros quadrados, na qual se concentram milhares de pessoas. É a Rádio Popular Tarumã, segunda unidade de um projeto pioneiro que a Fundação Cultural está implantando na periferia de Curitiba com auxílio financeiro do Ministério da Cultura mas operado, basicamente, pelas próprias comunidades.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br