Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Roberto Requião

Roberto Requião

Artigo em 27.03.1992

Das mais elogiáveis a corajosa iniciativa do Sindicato dos Radialistas em denunciar a presença de políticos demagógicos que vem comprando espaços nas emissoras para fazerem "programas" em que tentam conseguir prestígio popular. Incisivamente, o presidente do sindicato, Newton Martins de Oliveira, em reunião da categoria, manifestou sua repulsa a presença dos candidatos Tony Garcia e Rafael Greca de Macedo em programas nas rádios Antena I e Rádio Cidade. xxx

O governador e os novos tempos para comunicação

Embora formado em jornalismo pela Universidade Católica do Paraná, o hoje governador Roberto Requião nunca chegou a exercer, efetivamente, a profissão. Em compensação, sempre foi uma das pessoas mais sensíveis a importância da comunicação - não apenas nos veículos eletrônicos ou impressos, no dia a dia, mas da própria ciência, através de profundas leituras e acompanhamento de tudo que sempre se faz na área.

Os secretários de Requião que trabalharam com Jaime

Apesar de todas as dificuldades que ameaçam a Prefeitura de Curitiba em relação ao governo do Estado - especialmente no caso da questão da dívida advinda da Cidade Industrial, negada pelo município, mas que o governador Roberto Requião está disposto a não perdoar - em termos pessoais o alcaide curitibano deve ter ótimo relacionamento com pelo menos dois comandantes das finanças do Estado.

A ciranda do poder

Foi em Paris, durante um dos muitos jantares cinco estrelas, com vinho da melhor safra, no apartamento-estúdio do pintor Juarez Machado - e preparados por sua esposa, Eliete - que o governador eleito Roberto Requião e Maristela, aconselharam-se sobre mudanças nas artes plásticas do Paraná. Como Juarez não iria trocar os US$ 30 mil que fatura (no mínimo) mensalmente na Cidade Luz para vir assumir a direção do Museu de Arte Contemporânea, lembrou o nome de seu maior amigo no Paraná, João Osório Brzezinski, 51 anos, como o nome ideal para dirigir o MAC.

No campo de batalha

Nativista apaixonado, estudioso da cultura regional e vendo a necessidade do Sul ter maior valorização junto a Federação, o advogado Joaquim Tramujas Neto, 43 anos - comemorados festivamente no último dia 27, uniu-se ao empresário Waldomiro Trombini para a confecção de três mil "T-shirts" com a inscrição "O Sul é Meu País", em cores verdes, que estão sendo procuradíssimas por adeptos de formações de uma nova região administrativa no País.

A guerra nas artes plásticas

Zum-Zum nas artes plásticas neste longo final de semana: Edson Busch Machado, o irmão mais moço de Juarez e ex-diretor do Centro Integrado de Cultura em Florianópolis (depois de ter dirigido o Museu de Arte de Joinville, sua terrinha natal), teria recusado a direção do Museu de Arte Contemporânea, para a qual foi indicado por João Osório Brzezinski - primeiro convidado a substituir Maria Cecília Noronha.

No campo de batalha

Clima tenso ontem no edifício do BADEP: desde as primeiras horas da manhã começaram a ser dispensados, oficialmente, os 325 funcionários da casa. Todos, naturalmente, já com advogados trabalhistas contratados para uma demanda que vai obrigar o governo a gastar muitos bilhões de cruzeiros em indenizações trabalhistas. xxx

Qualquer dia a mansão dos Gomm cairá (e com ela também memórias do Batel)

Um exemplo único de arquitetura no estilo da Nova Inglaterra, inteiramente construída em "Araucária angustifolia", está ruindo no Batel. Embora localizada num terreno desapropriado pelo ex-prefeito Roberto Requião e tombada pelo Estado há exatamente dois anos (*), a Mansão dos Gomm, na Avenida Batel, 1829, está abandonada desde 1988, sem qualquer conservação e interditada inclusive à inspeção oficial dos integrantes do Conselho do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado.

Quando os cupins ajudam a perda de nosso patrimônio

A existência de mais de 15 herdeiros e a impossibilidade de construir na área um edifício capaz de oferecer compensações a todos os membros da família, levou os Gomm nas vésperas do Natal de 1986, a aceitar a proposta formulada pelos empresários Salomão Soifer e Gustavo Daniel Berman em pagar Cr$ 21 milhões pelo imóvel. Associados em lucrativos empreendimentos - Soifer e Berman tinham nas mãos uma detalhada pesquisa de mercado que garantia como um novo sucesso a ocupação daquela área para um moderníssimo clube de características especiais. Explica Salomão:

A guerra dos DAS-5

Uma bolsa das mais originais e exclusivas está acontecendo no primeiro escalão do governo Roberto Requião: a permuta das disputadas funções gratificadas dos gabinetes.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br