Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Roberto Requião

Roberto Requião

A Cultura e o Estado

Depois de permanecer ignorada durante toda a campanha do primeiro turno a Cultura, finalmente, começa a ser lembrada como ponto de discussão dos candidatos ao governo do Paraná. Ao contrário do que aconteceu em 1965, quando da campanha de Paulo Pimentel ao governo do Paraná, os artistas e intelectuais se posicionaram em atuantes comitês (já que o seu oponente, o professor Bento Munhoz da Rocha Neto tinha uma tradição na elite cultural paranaense) nas últimas eleições notou-se um enfraquecimento dos produtores (e consumidores) das artes e Cultura em termos de organização partidária.

Requião, videomaker, uma esperança visual

A intimidade que o governador eleito Roberto Requião tem hoje com modernas técnicas de comunicação - um dos campos ao qual sempre se dedicou, desde os tempos de aluno do curso de jornalismo - inclui um especial interesse pelo vídeo. Tanto é que quando prefeito de Curitiba montou um ágil estúdio de produção, com câmeras e ilha de edição, no qual, pessoalmente, supervisionava várias produções publicitárias de sua administração.

Memória urbanística para preservar a nossa cidade

A visão administrativa do engenheiro Cassio Taniguchi, 48 anos, - um dos mais eficientes executivos surgidos no Paraná nestes últimos 20 anos - faz com que o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba não só volte a ser a Sorbonne do Juvevê - readquirindo o prestígio internacional que ficou comprometido nos últimos anos - como se preocupa também em realimentar a necessária memória urbanística da cidade.

No campo de batalha

Quem esteve em Barcelona, participando de um simpósio de oftalmologia foi o médico Sidney Buck, do IPE. xxx Ex-Secretário Municipal de Cultural - cuja administração foi marcada por uma filosofia muito bem definida (embora polêmica), Carlos Frederico Marés de Souza Filho poderá voltar a área cultural no caso de uma vitória de seu amigo Roberto Requião. Por enquanto, está na Procuradoria do Estado, integrando atualmente uma comissão de redação para "proceder as necessárias adequações técnico-jurídicas no projeto da Lei Estadual do Meio Ambiente. xxx

No campo de batalha

Edson França Bueno não pode se queixar da falta de mecenato oficial: recebeu Cr$ 200 mil para dirigir "New York por Will Eisner". Agora, é aguardar o resultado, pois a adaptação de personagens de quadrinhos para o palco é sempre arriscado - e até na Broadway tentativas feitas com clássicos como "Ferdinando" e "Popeye" fracassaram. No cinema, os efeitos especiais e super-recursos fizeram de "Batman" e "Dick Tracy" ganhar muito marketing promocional. xxx

Bradesco vai financiar nova sede da Cinemateca

Como gerente de agência Marechal do Bradesco, Antoninho Bornia ajudou muito o grupo de Amador Aguiar a conquistar a liderança nacional. Nos anos 60, quando o Bradesco ainda não era o campeão do ranking bancário, Bornia, com seu jeito afetuoso e amigo de fazer clientes, destacou-se na gerência local do Bradesco, catipultuando [catapultando] uma carreira que o faz hoje um dos principais executivos da organização.

No campo de batalha

Flautista, professora, pedagoga, com cursos de especialização no Instituto Orff, em Viena (onde residiu por 3 anos e meio), a criativa Marina Samways foi uma das quatro brasileiras convidadas para retornar a Áustria, em julho próximo, levando um amplo relatório de aplicação na prática do que aprendeu naquela instituição. xxx

Mário exige explicações sobre o Fundo de Cinema

Até agora o gabinete do prefeito Jaime Lerner - ou a própria Secretaria Municipal da Cultura - não deu a mínima resposta ao vereador Mário Celso em relação ao seu pronunciamento na Câmara com relação à denúncia que aqui fizemos em relação aos critérios de acesso nas salas de exibição da Prefeitura.

Lerner faz a promessa oficial: Fundo de Cinema funciona em 90

A promessa é oficial, sacramentada em resposta oficial ao requerimento do vereador Mário Celso, formulado em 3 de agosto: a partir de janeiro de 1990, o prefeito Jaime Lerner promete que vai cumprir a Lei nº 6.692/85, que instituiu o Fundo Municipal de Cinema.

Jaime, o prefeito que sabe amar bons filmes

Cinéfilo apaixonado desde a sua infância e que mesmo nos momentos de maiores compromissos sempre consegue encontrar tempo para assistir aos bons filmes em exibição (assim como nos dias mais cansativos em suas três campanhas eleitorais), o arquiteto Jaime Lerner tem todas as razões para fortalecer o cinema em Curitiba.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br