Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Ozualdo Candeias

Ozualdo Candeias

Vídeos para a história do cinema

A Cinemateca do Museu Guido Viaro/Fundação Cultural de Curitiba lança hoje, às 20h30[min], com entrada franca, três vídeos orientados por Valêncio Xavier, dentro do projeto Cineamericanidad: "As pinturas rupestres do Paraná", de 23 minutos de duração, "A América do Sul por Ozualdo Candeias["] de 40 minutos, e "A Bela Época do Cinema Brasileiro por Jean-Claude Bernardet", de 48 minutos. Os vídeos são resultados de trabalhos coletivos.

O cinema brasileiro fica de fora dos lançamentos

Assim como a chamada lei da Obrigatoriedade foi o grande cavalo-de-batalha da indústria cinematográfica brasileira a partir do final dos anos 60 - e especialmente na década de 70 - a questão repete-se com a reserva de mercado para os filmes brasileiros junto ao segmento do vídeo. A questão é ampla, complexa e polêmica mas deve ser discutida! Os realizadores brasileiros conseguiram, após muita luta, chegar até a 140 dias/ano para que os filmes produzidos em nosso país fossem exibidos no circuito comercial.

Valêncio documenta em vídeo as pinturas pré-colombianas

Numa prova de competência, agilidade e talento, Valêncio Xavier, idealizador e coordenador do projeto Americanicidade ,realizou em menos de 60 dias úteis - e com um custo inferior a Cr$ 3 milhões - um documentário em vídeo que poderá ter grande impacto na programação audiovisual paralela da eco 92, em junho próximo no Rio de Janeiro, além de, com legendas em português, espanhol e inglês merecer projeções internacionais.

Um projeto para que se possa ver o Paranpa AC

Com seu fato jornalístico em que se soma a sensibilidade de homens de imagens - fotógrafo, cineasta e profissional da televisão - com uma sempre imensa preocupação cultural, Valêncio Xavier, 55 anos, ao idealizar o projeto Americanicidad - iniciado em outubro do ano passado e que se estenderá pelos próximos 10 meses, identificado as comemorações dos 500 anos da chegada de Colombo à América - lembrou-se de que há anos o professor Blasi e alguns poucos outros idealistas vêm pesquisando as pinturas rupestres em algumas regiões do Paraná - especialmente no município de Piraí do Sul.

Os caçadores das imagens históricas que se perdem

Nos dias 28 e 29 de dezembro, enfrentando um calor que chegou acima dos 40º, buscando trilhas pelo interior de Piraí do Sul, em quatro grandes fazendas - e tendo que percorrer a pé vários quilômetros de região íngreme, sem qualquer possibilidade de acesso por veículos, um grupo de sete pessoas - os arqueólogos Blasi e Miguel, os arquitetos José La Pastina ("Paper") e Bráulio Carolo, os cineastas Valêncio Xavier e Ozualdo Candeias, e o assistente Fernando Burges, e o garoto Bráulio Filho, fizeram uma verdadeira caçada às imagens do Paraná de dois milênios passados.

Um vídeo sobre pinturas pré-históricas em Piraí

Quantas pessoas conhecem as pinturas rupestres, feitas em pedras em algumas regiões do Paraná, por homens da pré-história há mais de 2 ou 3 anos?

Um projeto para que se possa ver o Paranpa AC

Com seu fato jornalístico em que se soma a sensibilidade de homens de imagens - fotógrafo, cineasta e profissional da televisão - com uma sempre imensa preocupação cultural, Valêncio Xavier, 55 anos, ao idealizar o projeto Americanicidad - iniciado em outubro do ano passado e que se estenderá pelos próximos 10 meses, identificado as comemorações dos 500 anos da chegada de Colombo à América - lembrou-se de que há anos o professor Blasi e alguns poucos outros idealistas vêm pesquisando as pinturas rupestres em algumas regiões do Paraná - especialmente no município de Piraí do Sul.

Os caçadores das imagens históricas que se perdem

Nos dias 28 e 29 de dezembro, enfrentando um calor que chegou acima dos 40º, buscando trilhas pelo interior de Piraí do Sul, em quatro grandes fazendas - e tendo que percorrer a pé vários quilômetros de região íngreme, sem qualquer possibilidade de acesso por veículos, um grupo de sete pessoas - os arqueólogos Blasi e Miguel, os arquitetos José La Pastina ("Paper") e Bráulio Carolo, os cineastas Valêncio Xavier e Ozualdo Candeias, e o assistente Fernando Burges, e o garoto Bráulio Filho, fizeram uma verdadeira caçada às imagens do Paraná de dois milênios passados.

No ano da crise do cinema, crescem os curtas-metragens

No pior ano da história da cinematografia brasileira - com a produção reduzida a níveis mínimos (*) - e apesar de expulso do circuito comercial pelo descumprimento da chamada Lei do Curta, contraditoriamente a este panorama desolador, os realizadores de curtas (e alguns médias) metragens mostraram um notável vigor, credenciando-se para mostras internacionais - pois, com a desativação da produção em longas, só através de curtas é que o Brasil vem tendo alguma presença no Exterior.

Um vídeo sobre pinturas pré-históricas em Piraí

Quantas pessoas conhecem as pinturas rupestres, feitas em pedras em algumas regiões do Paraná, por homens da pré-história há mais de 2 ou 3 anos?
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br