Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Pato Branco

Pato Branco

O Poeta morreu na estrada mas suas canções ficarão

Há exatamente um ano, um domingo, no principal clube de Pato Branco, Luiz Gonzaga Júnior fazia a sua última apresentação. Em excursão pelo Sul - que havia iniciado oito dias antes, no Teatro do Paiol, com o espetáculo "Cavaleiro Solitário", mostrava uma nova fase, como intérprete solo, acrescentando a um repertório já cinhecido por inúmeros sucessos oito novas canções.

A morte de Gonzaguinha e a ressurreição de Renato

Renato Manoel Costa, gostaria de legalmente poder alterar seu registro civil para indicar duas datas de nascimento: a primeira, há 33 anos, 12 de agosto de 1957, em Bragança Paulista, SP; a segunda, em Francisco Beltrão, em 29 de abril de 1991. Na última quarta-feira, 29, em Curitiba, Renato Manoel comemorou com alguns amigos, que aqui fez, os "meus primeiros nove meses desta nova vida que Deus me concedeu".

Sanfoneiros unidos para homenagear os Gonzagas

Cinco dos maiores sanfoneiros do Brasil - Renato Borghetti, Oswaldinho do Acordeon, Nando Cordel, Joquinha Gonzaga e Dominguinhos - com a participação de Mingo na Zabumba e Daniel Gonzaga em vocais farão no dia 14 de março um dos espetáculos mais importantes da temporada 92 do auditório Bento Munhoz da Rocha Neto: "Pense Neu".

Parada obrigatória para pensar

"Começaria tudo outra vez Se preciso fosse, meu amor A chama em meu peito ainda queima, Saiba, nada foi em vão!" (1975) Parada Número Um - Sábado, 20 de abril de 1991, 12 horas. Em meu escritório, ao qual afetivamente chamo de "Estúdio Vinícius de Moraes", na Rua , 24 de Maio, trabalho em alguns textos, quando sou surpreendido com a chegada de um dos melhores amigos, o incansável animador cultural, radialista e compositor Cláudio Ribeiro. Cumprimentando-me, vai dizendo: - "Trouxe uma visita de surpresa. Que você vai gostar...".

Gonzaguinha, uma biografia

Exatamente 20 meses após o Brasil ter perdido uma das maiores glórias de nossa cultura popular, o compositor, acordeonista e cantor Luís Gonzaga - falecido aos 77 anos, em Recife, no dia 2 de agosto de 1989, choramos agora a perda de seu filho, também um dos maiores talentos de nossa música: Luís Gonzaga do Nascimento Júnior, morto na madrugada de ontem em trágico acidente.

Mentiras oficiais para justificar a violência

Roberto Nascimento, amigo de Gonzaguinha desde seu início de carreira no final dos anos 60, músico e arranjador da Rede Globo de Televisão, foi, com sua noiva curitibana, a psicóloga Silvana Marchesini, convidada especial do artista para assistir ao seu show na noite de sábado, 20, no Teatro Paiol. Ao nosso lado - onde também se encontrava o radialista, animador cultural e compositor Cláudio Ribeiro e sua esposa, Gracinha, tínhamos reservado espaço para que o cinegrafista Rafael Brenner Silva, pudesse fazer o registro do espetáculo "Cavaleiro Solitário".

No campo de batalha

Daniel Mazza, uma das vozes queridas da noite curitibana, também compositor e violonista, volta a mostrar seu talento no acolhedor bar do Araucária Flat, a partir do dia 15 de março, graças a visão do executivo daquele hotel, Zulmar Goulart. Profissionalmente, um dos campeões em vendas da Comercial Imobiliária Paranaense, Mazza intercala cuidadosamente suas temporadas musicais. xxx

A grande missão de Luiz Gonzaga Júnior

Levado por um de seus melhores amigos no Paraná, o radialista, jornalista e compositor Cláudio Ribeiro, o compositor Luiz Gonzaga Júnior teve um encontro na manhã de ontem com o governador Roberto Requião.

No campo de batalha

Única artista plástica do Paraná que se vem dedicando à técnica da colagem, Ana Maria Prince Comode acaba de ter um reconhecimento internacional: foi uma das 4 paranaenses selecionadas para (ao lado de 6 outros de vários estados) integrar a mostra "10 Pintores Brasileiros" na 3ª edição da Bienal Internacional de Óbidos, em Portugal. xxx Nos dias 7 a 11 de janeiro, Ana Maria orientou um curso de colagem, realizado no Centro Cultural do Portão, que teve ótimos resultados entre os alunos. Tanto é que já há convites para uma segunda turma. xxx

Os separatistas do Iguaçu e o país com que sonha Tramujas

Ao contrário de Ildo Marx, outro gaúcho separatista, Sérgio Alves de Oliveira, defendia há três anos a criação de uma República Sulina - "Independência do Sul" (Martins Livreiro Editor, 80 páginas, 1988) na qual incluía também o Paraná. Marx preferiu ficar apenas com parte de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, ignorando totalmente o Paraná - apesar da forte presença migratória gaúcha nas regiões Oeste e Sudoeste.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br