Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Paulinho da Viola

Paulinho da Viola

Um homem, uma mulher

GOMES, O EDITOR - Roberto Gomes, 41 anos, catarinense de Blumenau, curitibano por opção - aqui chegou há 20 anos - trocou uma carreira no magistério pelo difícil desafio de se tornar editor no Paraná. Num mercado em que as tentativas formam uma crônica de frustrações, a Criar Edições, é um exemplo salutar: 29 títulos lançados em quatro anos e hoje uma distribuição nacional, que fazem seus lançamentos ocuparem cada vez mais um espaço merecido.

Réquiem ao Paiol (adeus boa MPB!)

Confirmado: Curitiba pode ficar fora do roteiro de espetáculos de música popular brasileira. Com exceção de superstars (?) com esquemas milionários, a nossa cidade não tem condições de público para absorver produções voltadas à MPB, com uma proposta cultural e trazendo artistas de expressão - mas que, por diferentes razões, não se encontram nas paradas de sucesso.

A voz do violão

O violão teve em 1985 grandes registros fonográficos. Duas excelentes experências de orquestras de violões - a formada pelo virtuose Turibio Santos, com seus alnos da Universidade Federal do Rio de Janeiro ( edição Kuarup) e a revelação da Orquestra de cordas Dedilhadas de Recife, - lançada em Lp no projeto Nelson Ferreira, que trouxe também uma das revelações do ano em termos de violão: Jacaré (expressivo músico pernambucano).

Radamés e Manso

Os 80 anos do mesttre Randamés Gnatalli - a transcorrer no próximo dia 27 de janeiro - justificarão uma série de homenagens ao nosso maior compositor arranjador : edição de livro ("O Eterno Experimentador "), caderno de partituras, um magnífico show (infelizmente não virá a Curitiba) e a edição, pela funarte, de um dos 10 melhores discos do ano: acompanhado de Chiquinho do Acordão, Camerata Carioca e Brasil Quarteto, mestre Gnatalli interpreta no lado A, músicas criadas em sua homenagem por seus amigos Tom Jobim ("Meu Amigo Radamés"), Paulinho da Viola ("Sarau para Ramadés [Radamés] "),

João, o homem do (bom) samba

Em onze elepês lançados em 17 anos de carreira, o carioca João (Batista) Nogueira (Júnior) (RJ, 12/11/1941) firmou-se com um dos mais sólidos compositores e interpretes. Pode-se, mesmo, incluí-lo ao lado de Paulinho da Viola, como um compositor de rara inspiração , excelente voz e que numa consciência profissional que não é comum entre os artistas populares, Ter se integrado ao movimento de revalorização da MPB – idealizando, fundando e presidindo o Clube do Samba, baluarte de resistência a influência e concorrência desleal do lixo supérfluo musical internacional.

Cines Luz e Ritz poderão renascer

Os cines Ritz e Luz poderão renascer. Basta que a Fundação Cultural de Curitiba compre a idéia para batizar as duas novas casas de exibição que ganhará este ano. O cinema que a C&A está concluindo, na rua XV de Novembro, localiza-se há poucos metros de onde, por mais de vinte anos, funcionou o velho Ritz, demolido na década de 60 para dar lugar ao imponente edifício Wenceslau Glaser.

Uma história de amor e canções

Aos cinco anos, ela já cantava em festinhas de família. Encantava com o jeitinho brejeiro e voz afinada. Na época, a única rádio da cidade era a PRB-2, a Clube Paranaense, funcionando ainda no belvedere do Alto São Francisco. A cidade não chegava aos l00 mil habitantes. E todos se conheciam.

Fercapo, um evento mais do que sonoro

Realizado há 15 anos, o Festival Intermunicipal da Canção Regional, de Cascavel, constitui hoje o mais importante evento da música popular no Paraná. Na semana passada, o empresário Jaime Martins de Andrade e o engenheiro Jonas Pedreschi, presidente e diretor administrativo do Tuiuti E.C., respectivamente, estiveram em Curitiba, São Paulo e Rio de Janeiro, fazendo contatos para dar caráter nacional à promoção, que, com exceção de 1983, vem-se realizando, ininterruptamente, desde julho de 1970.

As flores em vida para mestre Nelson

"Se alguém quiser fazer por mim que faça agora/ Me dê as flores em vida e carinho, a mão amiga para aliviar meus ais depois que eu me chamar saudade não preciso de vaidade quero preces e nada mais." Os amigos de Nelson Cavaquinho (Nelson Antonio da Silva, RJ, 28/10/1910) entenderam o seu pedido. E lhe deram um disco realmente à altura de seu talento: "As Flores em Vida" (Estúdio Eldorado, março/85).

Hermínio, amor e poesia, 50 anos

Lindolfo Gaya e Stelinha Egg, dois artistas do maior respeito, terão, hoje, uma especial alegria: vão reencontrar um de seus maiores amigos, o poeta, compositor, produtor e animador cultural Hermínio Bello de Carvalho, diretor da Divisão de Música Popular do Instituto Nacional de Música/Funarte. Hermínio está em Curitiba há 3 dias. Veio apenas rever amigos e descansar após sua participação no I Congresso Nacional de Música Popular (5 a 7 de março), em Araxá, no qual foi um dos mais atuantes expositores.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br