Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Verinha Walflor

Verinha Walflor

No campo de batalha

Produtora de espetáculos com a maior experiência, responsável pelo (pouco) de bom que tem sido nos palcos da cidade nesta magríssima temporada, Verinha Walflor está cuidando de dois eventos diametralmente opostos: o show do Legião Urbana (sábado, ginásio do Tarumã) e o concerto dos Meninos Cantores de Viena (auditório Bento Munhoz da Rocha Neto, dia 11). Embora dirigidos a públicos diversos e bem definidos, Verinha está preocupada em não embolar a divulgação dos dois eventos - cada um com sua faixa de apreciadores.

Wagner Tiso, caminhos múltiplos dos teclados

Dentro do ecletismo musical que movimenta este fim-de-semana curitibano - o rock do Legião Urbana (ginásio do Tarumã, hoje), a centenária tradição vocal dos Meninos Cantores de Viena (segunda-feira, auditório Bento Munhoz da Rocha Neto) - ambas promoções conduzidas, localmente, pela competência empresarial da elétrica Verinha Walflor - o panorama se complementa com aquilo que se poderia chamar de recital do multitecladista Wagner Tiso (auditório Bento Munhoz da Rocha Neto, amanhã, 21 horas).

No campo de batalha

Verinha Walflor caminha para se tornar uma das grandes produtoras de espetáculos do Sul. Competente, honesta e organizadíssima, a grife de seu nome passa a identificar espetáculos que chegam a públicos específicos e a fazem ter convites para organizar temporadas nacionais de grandes nomes do teatro e da música.

Jerzy/Eça, o concerto que precisa acontecer

Ao retornar no domingo para o Rio de Janeiro, o violinista Jerzy Milewski deixou com a produtora Verinha Walflor, a possibilidade de realizar em Curitiba um dos espetáculos mais importantes do ano: o concerto em que une o seu violino ao piano de Luiz Eça, baixo de Luiz Alves e bateria percussão de Robertinho Silva, no qual o jazz e o erudito alcançam um nível artístico raramente visto e ouvido no Brasil.

Os russos estão chegando

Desde ontem, a elétrica Verinha Walflor está em ritmo russo. É que tal como naquela comédia de Norman Jewison ("Os russos estão chegando...") os 90 integrantes do Beriozka começaram a desembarcar, logo pela manhã, no aeroporto Afonso Pena - em três vôos, e a ocupar os apartamentos do Hotel Mabu.

No campo de batalha

O Instituto de Previdência do Estado está dando uma bela contribuição para a oposição: é cada vez maior a revolta dos seus associados que só escutam as negativas - "não temos", "acabou", "não existe em estoque" - ao procurar remédios em suas farmácias. Com isto, não podem ter o desconto de 21% e são obrigados a recorrer a rede particular da drogarias. xxx

Por enquanto, vá ouvindo as canções com Tormé e Sinatra

No princípio, muitos duvidaram: um musical da Broadway, aqui? É verdade! Gaby Leib, uma ex-pianista que dirigiu a Pró-Arte em Petrópolis e que há mais de 20 anos está entre as mais sérias empresárias artísticas no Brasil, não brinca em serviço. Assim, com sua credibilidade e competência bancou a temporada no Brasil do musical "Ain't Misbehavin" - sucesso há exatamente 8 anos na Broadway - que, desde o dia 6 de abril, quando começou o tour pela Guatemala, vem sendo apresentado em 8 países da América Latina.

No campo de batalha

Hoje à noite no auditório Bento Munhoz da Rocha Neto, última oportunidade dos curitibanos assistirem um dos mais belos espetáculos de dança apresentadas no Brasil: Momix Dance Theatre. O grupo americano, criativo e único em suas propostas, estreou no Rio de Janeiro na semana passada e faz aqui a sua segunda escala no Brasil. xxx A alta qualidade do espetáculo, a cuidadosa promoção - em nível nacional coordenada com o profissionalismo de Yvone Kassou e, em Curitiba, entregue a bem relacionada Verinha Walflor, garantiu a esta produção das irmãs Dauelsberg, um bom êxito de público.

No campo de batalha

O empresário Mozart Primo divide hoje com Verinha Walflor a liderança das promoções artísticas de melhor bilheteria na cidade. Cada um na sua, profissionalmente, buscam trazer espetáculos de público certo. Agora, Mozart coordena a única apresentação que Manolo Otero fará no dia 28, quarta-feira, no Guaíra (ingressos entre Cz$ 300,00 a Cz$ 350,00). Manolo tem um público seguro, nas pegadas de Julio Iglesias e comprova que o bolero romântico sempre emociona uma imensa faixa de consumo. xxx

No campo de batalha

Único crítico de cinema profissional do Paraná - durante uma década era contratado da "Folha de Londrina" exclusivamente para fazer análises de filmes - Carlos Eduardo Lourenço Jorge, 37, professor da Universidade de Londrina e programador do cine Ouro Verde, voltou à imprensa (há dois anos, por ter participado de uma greve, havia sido demitido da "Folha de Londrina").
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br