Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Universidade de São Paulo

Universidade de São Paulo

Sérgio, mestre de Groff na arte de beber vinho, lança novo livro

"Agora que a velhice começa preciso aprender com o vinho a melhorar envelhecendo, e sobretudo a escapar do perigo terrível de envelhecendo virar vinagre" (Dom Helder Câmara, "Meditações do Padre José)

Sônia, uma Gradiva na luta anti-preconceitos

Há quase quatro meses, em São Paulo, uma psicóloga de Curitiba, Sônia Maria Collere Giudi, recebeu o Prix Swan de Reconaisance, a laureação máxima concedida pela Instituition Memorial Marcel Proust, da Bélgica, as pessoas (ou entidades), cuja contribuição é reconhecida como "de excepcional importância na luta contra os estigmas sociais".

Malu na busca de anti-semitismo da era Vargas

Depois de provocar, sem querer, uma polêmica nacional ao descobrir documentos que comprovaram o anti-semitismo no governo Vargas - comprometendo inclusive a imagem do embaixador Oswaldo Aranha (1894-1960), que apesar de dado o voto decisivo, na histórica sessão da ONU, em outubro de 1948, que decidiu a criação do Estado de Israel teve muitas posições contra a imigração dos judeus no Brasil, a professora Maria Luiza Tucci Carneiro, da Universidade de São Paulo, continua a pesquisar este lado hoje esquecido pela história oficial.

Wilson Martins, o que se tornou um "brasilianista"

Wilson Martins, o mais internacional e respeitado dos scholars saídos do Paraná - embora paulista da capital, às vésperas de completar seus 70 anos (no próximo dia 21 de março), sempre identificou-se com Curitiba - é agora, oficialmente, considerado um brasilianista. Ao menos no conceito de outro brilhante professor, José Carlos Sebe Bom Meihy, paulista de Guarantinguetá, 48 anos (a serem completados também em março, dia 15), o professor Wilson Martins está entre os 60 brasilianistas que, vivendo no Exterior há muitos anos, se mantém fiel aos estudos e questões culturais brasileiras.

Para entender melhor a contribuição italiana

A professora Cecília Maria Westphalen, diretora do Departamento de História de Universidade Federal do Paraná, embarca para Portugal na próxima semana. Vai para o lançamento de um novo livro - "História do Brasil Colônia, Império e República", edição da Universidade Portuguesa, da cidade do Porto, com lançamento do dia 15 de abril. Obra desenvolvida em colaboração com suas colegas Márcia Elisa de Campos Graf e Maria Beatriz da Silva (esta, da Universidade de São Paulo e atualmente residindo em Portugal), o livro é resultado de quatro anos de pesquisa. xxx

No campo de batalha

Um dos mais ecléticos tecladistas do Paraná, Lalo, retornou há meses da Bélgica - onde morou por 5 anos, e hoje é dono do restaurante Luganos, associado aos seus filhos Maria Luísa e Ladislau, que ali instalaram um moderno sistema de fone-pizza. Os garotos, aliás, estagiaram em restaurantes na Itália buscando receitas exclusivas. xxx

As moradias em Londrina numa tese universitária

A bibliografia sobre um dos mais atuais problemas urbanos-sociais ganhará dentro de alguns meses uma importante contribuição: um estudo analisando a questão das construções populares no Paraná, especificamente em Londrina. Ao optar pelo tema "Habitação, Estado e Reprodução da Força de Trabalho - o caso de Londrina" a professora Cláudia Lima Esteves Alves, 30 anos, paulista da capital mas há 4 em Londrina, mergulhou numa área carente de estudos interpretativos.

Pesquisas no Paraná sobre anti-semitismo

A professora Maria Luíza Tucci Caneiro, autora do polêmico "O Anti-semitismo na Era de Vargas" (Editora Brasiliense, 1988, edição de 5 mil exemplares praticamente esgotada) aproveitou sua vinda a Curitiba para estender as pesquisas que vem realizando para, até o primeiro trimestre de 1990, lançar novo livro sobre o mesmo tema. E bastaria a agradável entrevista que teve com o Sr. Bernardino Schulman, 87 anos, "para ter compensado vir a Curitiba".

O livro que mostra a outra face de Aranha

Seria interessante que o Centro Israelita do Paraná, que desde a sua fundação em 1913, vem tendo uma presença ativa na cidade, dentro das comemorações do centenário da vinda dos primeiros judeus para o Paraná, ampliasse suas promoções culturais, trazendo filmes ligados à questão judaica (como "A Conferência de Wansi" ou o inédito "Shoa!", de Claude Lanzman, 9 horas de duração - no qual existe uma cópia legendada e que poderia ser exibida).

Vem até astrônomo para ajudar peça de Galileu

Homem de grandes idéias e muita voltagem para realizações, Araken Távora, 52 anos, tem sido um colaborador espontâneo e salutar nos eventos culturais do Paraná. Por exemplo, com sua iniciativa em promover um ciclo de palestras em torno de Shakespeare, há algumas semanas, compensou a frustração artística que foi a lamentável montagem de "Otelo", que agora está sendo levada ao Interior. Se no palco, o clássico texto de Shakespeare fracassou, ao menos na promoção paralela houve um bom nível, com exibição de vídeos e palestras de especialistas na obra do autor inglês.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br