Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Teatro do Sesi

Teatro do Sesi

Quem diria, da glória artística aos sussurros do sexo explícito!

Em menos de uma semana, Curitiba perdeu dois espaços teoricamente destinados a atividades culturais: os cines glória e o Teatro do Sesi. Ambos destruídos por incêndios que, em poucas horas, reduziram a cinzas, áreas em que aconteceram momentos de arte, lazer e entretenimento - seja em imagens projetadas nas telas ou no grande palco do Teatro da Federação da Indústrias do Estado do Paraná - que justamente por ter sido projetado para uma função polivalente coadjuvada a cancha de esportes se constituía na maior área interna cênica do Estado.

A comédia para (quem sabe) inglês aplaudir

Nos anos 30 e 40, antes do Brasil entrar na II Guerra Mundial, existiram vários grupos de teatro junto a sociedades alemãs, italianas e mesmo polonesas que encenavam regularmente peças em seus idiomas.

No campo de batalha

O Goethe Institut não para de fazer promoções culturais. Em abril, de 2 a 25, mostra em sua sede 25 fotografias em preto e branco de Berlim, Bremen, Muenster e Belo Horizonte, feitas por Carlos Lopes, 29 anos, fluminense de Teresópolis, mas radicado em Belo Horizonte. A exposição chama-se "Stille Sensationen". xxx

No campo de batalha

Descrente com o clima de penúria criativa nas artes plásticas locais, a estudiosa da área, Marlene Almeida, da equipe de O Estado do Paraná, foi para a Europa, circulando 30 dias entre os museus e melhores galeria de Madrid, Londres e Paris. Voltou entusiasmada com o que viu mas continua pessimista com o que (re)encontrou ao voltar. xxx Marlene é a correspondente no Paraná da revista "Galeria", uma das mais sofisticadas publicações de artes visuais e, a partir de agora, representa regionalmente outro veículo classe "A": a ultra sofisticada revista "Ventura". xxx

No campo de batalha

Uma atriz-bailarina começa a se destacar na cidade: é a mignon Mittie Taketani, que está no elenco de "Alice no País das Maravilhas", adaptação e direção de Paulo Maia, que vem sendo apresentada nos fins de semana, 16 horas, no Teatro do Sesi. Baseado livremente no texto de Lewis Caroll, o espetáculo traz Gioavani Soar como Alice, ao lado de um grupo de moças bonitas e talentosas: Cristiane de Macedo, Erika Mignon, Chris Gomes e Eliane Campelli. Os marmanjos no palco são Álvaro Bittencourt, Cleon Jacques, Edson Rocha e Maurício Vogue. xxx

Gio, um concerto do melhor violão

Há exatamente um ano, Cupertino Amaral, 53 anos, uma das pessoas mais estimadas dos bons tempos de boêmia musical curitibana, procurou as entidades (ditas) culturais da cidade em busca de um auditório em que seu filho, Gio, pudesse fazer um recital de violão. Advogado com 30 anos de atuação na cidade, bem relacionado, ex-chefe de gabinete de Carlos Alberto Moro quando este ocupou a Secretaria da Educação e Cultura, Cupertino esperava encontrar boa vontade para o seu pedido.

No campo de batalha

Amanhã, segunda-feira, um grande concerto no auditório Bento Munhoz da Rocha Neto: a Orquestra de Câmara da Rádio e TV Polonesa, sob regência da maestrina Agnieska Duzmal e tendo como solista o violinista Jerzy Milewski. xxx Na ocasião, o lançamento do álbum com "As Quatro Estações", de Vivaldi, gravado na Polônia, há poucos meses e cuja edição no Brasil foi bancada por Milewski, que se considera um polono-brasileiro. Ele é casado com a pianista Aleida Schweitzer, catarinense de Caçador, mas que residiu muitos anos em Curitiba, aqui iniciando sua carreira artística. xxx

No campo de batalha

Como havia dois outros eventos na data originalmente prevista para a individual de Farnese de Andrade, a astuta Sarita Grupenmacher adiou o vernissage para o próximo dia 24, quinta-feira. Assim, garante maior repercussão à individual do mineiro Farnese, nome conhecido nacionalmente e com trabalhos valorizadíssimos. xxx
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br