Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Projeto Pixinguinha

Projeto Pixinguinha

No campo de Batalha

Uma dupla homenagem póstuma na remontagem de "A Dama de Copas e o Rei de Cubas" (Teatro 13 de Maio, a partir do dia 8): ao autor Timochenko Wehby, falecido há poucos meses, e a Antonio Carlos Kraide (1942-1983), que, há dez anos, dirigiu esta peça, com Regina Bastos, Ariel Coelho e Mara Moron. Agora, com a direção de Marcelo Marchioro, a mesma peça traz novamente ao palco a competente Regina Bastos, ao lado de Claudete Pereira Jorge e o novato Mario Schoenenberger. xxx

Pixinguinha leva nossos artistas a todo Brasil

Após ter levado seu "Vitrais" aos públicos do Rio de Janeiro, Teresina, São Luís, Belém, Santarém, Rio Branco, Campo Grande e Dourados, Rosy Greca, finalmente, apresenta oficialmente o seu disco em show que estréia nesta quinta-feira (auditório Salvador de Ferrante, 21 horas). Na verdade, o bonito disco de Rosy, produção independente, já vem sendo divulgado há quase dois meses, mas a compositora-intérprete oficialmente reservou um show, realizado com carinho profissional, para mostrar as suas novas músicas.

Um homem, uma mulher

GOMES, O EDITOR - Roberto Gomes, 41 anos, catarinense de Blumenau, curitibano por opção - aqui chegou há 20 anos - trocou uma carreira no magistério pelo difícil desafio de se tornar editor no Paraná. Num mercado em que as tentativas formam uma crônica de frustrações, a Criar Edições, é um exemplo salutar: 29 títulos lançados em quatro anos e hoje uma distribuição nacional, que fazem seus lançamentos ocuparem cada vez mais um espaço merecido.

Réquiem ao Paiol (adeus boa MPB!)

Confirmado: Curitiba pode ficar fora do roteiro de espetáculos de música popular brasileira. Com exceção de superstars (?) com esquemas milionários, a nossa cidade não tem condições de público para absorver produções voltadas à MPB, com uma proposta cultural e trazendo artistas de expressão - mas que, por diferentes razões, não se encontram nas paradas de sucesso.

Mário, o violão com som social

No ano retrasado, Francisco Mário mereceu todas as premiações com seu maravilhoso "Conversa de Cordas, Couros, Palhetas e Metais". Passaram-se quase dois anos para Francisco fazer um novo disco: "Pijama de Seda", a exemplo de seus três outros lps ("Terra", 1979; "Revolta dos Palhaços", 81), também uma produção independente, através de sua etiqueta Libertas (pedidos para Rua Araucária, 90/202, Rio de Janeiro - CEP - 22461).

Música

Já se passaram dez anos desde quando reunimos, de 28 de fevereiro a 2 de março de 1975, no auditório Salvador de Ferrante, 30 pesquisadores da MPB num encontro para fortalecer os esforços de pessoas idealistas que, autonomamente e sem qualquer ajuda, há anos vinham se dedicando a preservar e estudar a nossa música popular.

No campo de batalha

Carlos Meissner Osório e Pedro Teixeira Chaves, diretores do Interamericano, recebendo merecidos aplausos: o concerto de Gerry Mulligan Quartet foi excelente, proporcionando ao público - especialmente jovens e instrumentistas da cidade - ouvir uma das legendas vivas do cool jazz. "Have'ra mais eventos semelhantes", promete Chaves, diretor cultural do CCBEU. xxx

Pouca afinação no debate dos músicos

Não foi o primeiro e, decerto, não será o último encontro dos músicos, compositores e intérpretes da cidade. Mas foi dos mais produtivos já realizados nos últimos anos para a discussão de problemas da categoria, que só muito recentemente vem se interessando em organizar-se para defesa de seus direitos. Ao final da reunião, Fernando Brandt, 39 anos, letrista, um dos líderes nacionais pela luta dos direitos autorais e um dos organizadores do Encontro de Araxá comentava: - O ponta-pé inicial foi dado. Agora é esperar que a equipe local faça os gols!

Pixinguinha inicia com incompetência

Melancólico. Eis o adjetivo que melhor define a abertura do Projeto Pixinguinha na semana passada. Desorganizado, sem qualquer estrutura local, mínimo público, péssimo sistema de som e falta de cumprimento das obrigações assumidas pela Secretaria da Cultura. Para quem acompanha a incompetência e desmandos que caracterizam esta pasta no governo José Richa o fracasso não surpreendeu. Mas para a Funarte que decidiu incluir novamente Curitiba no roteiro deste projeto de música popular, os fatos devem ser bastante graves.

Passoca e Eliete, novo som Brasil

Quem está cansando com a mesmice musical que assola o País e deseja conhecer dois exemplares talentos capazes de revigorar nossa MPB tem uma cxcelente oportunidade, a partir de sexta-feira próxima, no Paiol: a temporada do compositor-cantor Passoca e da vocalista Eliete Negreiros. Eles não são ouvidos nas FMs da vida, não mereceram até hoje especiais de televisão e, embora com discos gravados, não frequentam paradas de sucesso. Representam, entretanto, o que há de melhor, em termos de música nova, criativa e extremamente brasileira. De raízes profundas.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br