Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Stephen Frears

Stephen Frears

Os 10 melhores filmes de 1991

1. Paisagem na Neblina (Landscape in the Mist), Grécia, 88, de Theo Angelopoulos (107 pontos). 2. Não Amarás (Krótki film a milosci), 001 Polônia, 88, de Krzysztof Kieslowski (105 pontos). 3. O Silêncio dos Inocentes (Silence of the Lambs), EUA, 90 de Jonathan Demme (88 pontos). 4. O Céu que nos Protege (The Sheltering Sky), EUA, 90 de Bernardo Bertolucci (85 pontos). 5. Os Imorais (The Grifters), EUA, 90 de Stephen Frears (71 pontos). 6. Europa (Europa), França, 90 de Lars Von Trier (63 pontos). 7. Febre na Selva (Jungle Fever), EUA, 90 de Spike Lee (47 pontos).

Estréiam hoje dois dos melhores filmes de 1991

1992 não poderia começar melhor em termos cinematográficos. Hoje, terceiro dia do ano, estréiam dois dos dez melhores filmes indicados no referendum em que participaram 28 críticos e cinéfilos de 8 capitais e que, pela 26ª vez, ininterruptamente, O Estado do Paraná publicará domingo. "Não Amarás", do polonês Krzystof Kieslowski e "Os Imorais", do inglês Stephen Frears - que embora estivessem inéditos em Curitiba obtiveram pontuação para integrar a lista dos 10 melhores, estréiam agora nos Cine Groff e Bristol, respectivamente.

Estréiam hoje dois dos melhores filmes de 1991

1992 não poderia começar melhor em termos cinematográficos. Hoje, terceiro dia do ano, estréiam dois dos dez melhores filmes indicados no referendum em que participaram 28 críticos e cinéfilos de 8 capitais e que, pela 26ª vez, ininterruptamente, O Estado do Paraná publicará domingo. "Não Amarás", do polonês Krzystof Kieslowski e "Os Imorais", do inglês Stephen Frears - que embora estivessem inéditos em Curitiba obtiveram pontuação para integrar a lista dos 10 melhores, estréiam agora nos Cine Groff e Bristol, respectivamente.

Ligações perigosas e atraentes

Exatamente 209 anos após ter escrito Les Lissons Dangereusses permanece atualíssimo na sutil ironia que faz sobre o comportamento sexual humano - o jogo da conquista, as armadilhas do coração, a malícia e a hipocrisia. Quando seu autor, o militar jacobino francês Pierre Ambroise François Chanderlos de Laclos (Amiens, 1741 - Turanto, em forma epistolar, os costumes sexuais-social eram outros. Dois séculos depois, o mundo mudou, a revolução sexual fez o amor se tornar livre mas a genialidade do texto antecipador - e as intrigas da história - feitas por Chanderlos de Laclos permanecem atuais.

Filmes comerciais ganham indicação para o Oscar

Não há dúvida de que o critério de marketing prevaleceu, mais uma vez, na indicação aos indicados ao Oscar - ao menos em suas categorias principais. Pois a inclusão de uma comédia apenas razoável como "Ghost, do Outro Lado da Vida" só pode justificar-se pelo fato deste filme dirigido por Jerry Zucker ter, surpreendentemente, se revelado como uma das maiores bilheterias do ano.

Finalmente amanhã: ... e o Oscar vai para...

Filme - "Tempo de Despertar" (Awakenings), Columbia; "Dança com Lobos" (Dances with Wolves), Orion; "Ghost, do outro Lado da Vida" (Ghost), Paramount; "O Poderoso Chefão III" (The Godfather), Paramount; "Os Bons Companheiros" (Good Fellas), Warner Bros. Direção - "Dança com Lobos" (Dances with Wolves), Kevin Costner; "O Poderoso Chefão III" (The Godfather), Francis Ford Coppola; "Os Bons Companheiros" (Good Fellas), Martin Scorcese; "The Grifters", Stephen Frears; "O Reverso da Fortuna" (The Reversal of Fortune), Barbet Schroeder.

Dois filmes inéditos de Bridges

Realizador inglês, vindo da televisão, Alan Bridges, 62 anos, teve em 1973, com "O Assalariado" (The Hireling), com Sarah Miles e Robert Shaw, a sua chance maior. Premiado com o Palma de Ouro, em Cannes, aquele filme colocando em questão as desigualdades sociais da Inglaterra, foi comparado, por muitos, como um exemplo do cinema influenciado por Joseph Losey (1909-1984), contundente em suas visões do british way of life. Entretanto, afora um público mais atento, poucos se interessaram em acompanhar os outros trabalhos de Bridges, que nem chegaram aos circuitos comerciais no Brasil.

A mais emocionante das sessões

Já conquistou dois dos mais importantes prêmios internacionais: especial do público em Cannes, no ano passado e o Globo de Ouro, melhor filme estrangeiro exibido em 1989, concedido no final de dezembro pela Associação de Imprensa Estrangeira de Nova Iorque. Fácil, fácil, é o favorito para levar também o Oscar de melhor filme estrangeiro na noite do próximo dia 26 - embora concorra com quatro outras importantes produções (1).

"Sammy e Rose", a única estréia

Com a inteligente decisão de Aleixo Zonari em manter, por mais uma semana, em exibição, o excelente "Harry e Sally - Feitos um para o Outro" (Cine Astor) e, mesmo não tendo encontrado uma boa bilheteria, a refilmagem de "O Boca de Ouro", continuar no Cine Plaza, praticamente há apenas um lançamento nesta semana: no Cine Ritz, "Sammie & Rose", produção inglesa, 1977, direção de Stephen Frears ("Minha Querida Lavanderia", "Ligações Perigosas"), que teve seu pré-lançamento, há três anos, no FestRio e que só agora está sendo lançado no circuitão.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br