Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Glauber Rocha

Glauber Rocha

Um filme sobre Samuel Wainer e a Initial que traz cult-movies

A vida de Samuel Wainer (1912-1980), por ele contada num dos melhores best-sellers dos últimos anos ("Minha Razão de Viver", editora Record, 1988) já tem um pré-roteiro definido e o mais certo dos diretores para levá-lo ao cinema: seu filho caçula, Bruno, 31 anos.

O cult nipônico Akira e nossos caipiras em vídeo

Cultuado como renovação em termos de cinema de animação, "Akira" de Katshiro Otomo, chega em vídeo, em lançamento da Europa Vídeo. Uma ficção científica impressionante, com a high-tecnologia japonesa, este desenho animado é belíssimo e a dúvida está em saber se os múltiplos efeitos especiais resistem na redução para a telinha. xxx

"Sampaku" encerra hoje a competição do festival

Dentro das diferentes temáticas vistas nos 30 filmes que competem nesta 19ª edição do Festival, "Sampaku - O Olho da Ambição", está sendo aguardado com muita expectativa. Rodado originalmente em 16mm - com transposição para 35mm graças a associação do laboratório Líder como co-produtora - e um orçamento modesto (ao redor de Cr$ 140 milhões), tem a credenciá-lo o talento de José Joffily Filho, 45 anos, um dos melhores roteiristas do cinema brasileiro e que estreou com a comédia "Urubus e Papagaios".

Uma reflexão em torno dos 60 e adjacências

Ao pretender uma reflexão sobre os anos 60 com uma visão de dramaturgia da década de 90, o paulista Maurício Abud, 32 anos, não deixou por menos: "60 e Over" (estréia nacional no auditório Salvador de Ferrante na semana passada; em temporada pelo Interior do Paraná; hoje em Ponta Grossa e quinta-feira em Cascavel), revela uma intranqüilidade intelectual-rebelde que o faz dedicar especial atenção a Jean Genet (1910-1986), de quem já adaptou e dirigiu duas peças ("Nossa Senhora das Flores" e "Os Negros").

As cidades e o meio ambiente nos documentários da Jornada

Salvador - Encerrada a XVIII Jornada Internacional de Cinema da Bahia, com uma programação que incluiu mais de 150 filmes e vídeos - 106 dos quais em competição - uma constatação óbvia: mesmo com todas as limitações que a produção alternativa (e mesmo marginal) que este evento reúne desde 1971, de realizadores de vários países do terceiro mundo - comprova que as imagens possuem uma força de documentação, denúncia e mesmo promoção que nenhum outro veículo garante.

O filme que a ecológica (sic) Curitiba não soube assistir

Exibido durante um mês em Curitiba o mais importante filme brasileiro realizado nestes últimos anos - "Césio 137 - Pesadelo em Goiânia" não teve sequer 500 espectadores. Em cerca de 90 sessões realizadas nas duas primeiras semanas, a partir do dia 13 de setembro, no cine Ritz e depois do dia 27, no distante cine Guarani, a média de ocupação não atingiu ao menos 5 espectadores/sessão.

Esperando Rouanet, cineastas no astral otimista de Gramado

Gramado, A chuva e o frio - menos intensos do que se poderia esperar neste inverno - não prejudicam o bom astral que marca o mais prestigiado dos festivais do cinema brasileiro. Apesar do público reduzido na abertura, segunda-feira à noite, quando "Os Desertos Dias", de Fernando Severo, foi o primeiro curta projetado na tela do cine Embaixador, esta 19ª edição do festival que coincide com o sancionamento, amanhã, quinta-feira, em Brasília, da lei que com o nome do atual Secretário Nacional da Cultura, faz renascer as esperanças dos produtores culturais do Brasil.

Artigo em 05.07.1991

1) Na sala Villa-Lobos do Teatro Nacional, na noite de terça-feira, solenemente como tudo que havia sido planejado, a sessão de abertura com uma cópia restaurada de "Limite", em comemoração aos 60 anos do filme de Mário Peixoto - com direito a um belíssimo acompanhamento da Sinfônica do TNCS, com regência do maestro Sílvio Barbato. Presença do governador Joaquim Roriz - que garantiu os Cr$ 190 milhões para esta 24a.

Os premiados do 24o. Festival de Brasília

LONGA-METRAGEM: filme - O CORPO; melhor filme - júri popular: "[Ameríndia], Memória e Compromisso no V Centenário"; diretor: Neville de Almeida ("Matou a família e foi ao cinema"); ATOR: Hugo Carvana ("Vai Trabalhar Vagabundo II: A Volta"); atriz ; Marieta Severo ("O Corpo"); ator coadjuvante: Eurico Martins ("Sua Excelência, o Candidato"); atriz coadjuvante: Andréa Beltrão ("Vai Trabalhar..."); roteiro: Alfredo Oroz ("O Corpo"); cenografia: Felipe Crescente ("O Corpo"); trilha sonora: Paulo Barnabé ("O Corpo");montagem: Danilo Tadeu/Eder Mazzini ("O Corpo"); e Idê Lecre
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br