Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Sérgio Mendes

Sérgio Mendes

O som do velho Alpert ainda com muita bossa

Ah! Anos 60! Ouvia-se um som latino, mas com um glamour diferente, que embalava jovens corações. Era a época de "A Taste of Honey" com uma banda muito especial: a Tijuana Brass, liderada por Herb Alpert.

As perdas de 1990

Janeiro Ernest Widmer, nascido na Suíça, em 1927. Maestro-compositor, veio para o Brasil em 1956 a convite de K. F. Koelrreuter, naturalizando-se brasileiro. Viveu muitos anos na Bahia, onde implantou uma avançada escola de estudos e pesquisas. Faleceu dia 04/01. George Auld, saxofonista-tenor, nascido em 18/05/1919. Gravou seus melhores discos com Benny Goodman. Em 1977 apareceu numa ponta no filme "New York, New York" como o músico que ensina Robert De Niro a tocar saxofone. Dia 08/01.

Luisinho e sua arte para os pianistas paranaenses

Apesar do frio de segunda-feira, quem esteve no auditório da Reitoria assistiu um belo espetáculo: "Kamaiurá". Apresentando uma cantora de extremo vigor, belíssima voz e grande criatividade, a gaúcha Maria Rita Stumpf, esta produção inaugurou também as atividades da mais nova agência artística da cidade - é a Solany, de Gersinho Bientinez e Soliany Rodrigues, teve um sentido afetivo muito grande aos que amam o Brasil, Luisinho Eça, 53 anos, que nos últimos meses esteve gravemente doente.

Do barquinho ao avião, uma história por especialistas

A Bossa Nova, pelo seu significado cultural, pela permanência que trouxe à MPB - rompendo tabus e dando bases a toda uma geração que nela soube beber as melhores influências - até hoje mereceu mínima bibliografia. Ramalho Neto, na época diretor artístico da RCA (hoje BMG/Ariola), foi o primeiro a tentar uma biografia do movimento chamado "Historinha do Desafinado" - obra há muito esgotada. Alguns outros pesquisadores e ensaístas voltaram-se bissextamente ao tema, mas sem um estudo de maior fôlego.

Música Brasileira está em alta em Nova Iorque

O I Festival de Música Instrumental Brasileira no Town Hall, em Nova Iorque (dias 10 e 11 de março), com patrocínio do Bamerindus, representa uma espécie de consagração de uma bem sucedida invasão sonora que a nossa MPB está fazendo nos EUA - via Big Apple/Los Angeles.

Capinam e Abel ganham afinal seus discos

Poucas vezes a edição de dois álbuns de montagens com fonogramas diferentes, reunindo vários intérpretes, obteve uma acolhida tão simpática (e ampla) junto à grande imprensa. A própria SBK Songs, etiqueta que, em 1988, foi a grande revelação no meio fonográfico, deve ter se surpreendido pelo interesse que a série Songbooks, reunido obras de letristas da MPB, despertou.

Nas trilhas musicias do cinema brasileiro

Pela própria identidade de sua obra com a utilização em trilhas sonoras de vários filmes (no ano passado, "Cidadão Jatobá", documentário de Maria Luiza Abohim, premiado no Festival de Brasília, usava trechos de seu "Rhythmetron") Marlos Nobre, 48 anos, presidente da Fundação Cultural do Distrito Federal, viu na realização da 21ª edição do festival de cinema a oportunidade para ser retomada a discussão de uma questão até há pouco esquecida: a trilha sonora no cinema brasileiro.

Filmes de Bressane, o maldito, em vídeo

Coragem não falta a Transvídeo: em novembro lançou nada menos que 18 títulos para todos os gostos, da comédia ao drama, do suspense ao filme de arte. Começa, por exemplo, com "Ironweed", de Hector Babenco - para nós um dos 10 melhores filmes de 1988, com Merryl Streep e Jack Nicholson em interpretações magníficas - e que lançado no Cine Astor, há três semanas, inexplicavelmente fracassou.

Grammy, o Oscar do mundo musical

Como o Grammy só agora começa a se tornar mais conhecido no Brasil - graças a transmissão da festa de entrega dos troféus pela televisão (no próximo dia 2, diretamente de Los Angeles), pouco espaço vem sendo dado a esta premiação da Academia de Artes Fonográficas, que é considerado o Oscar da música.

Cruzados do jazz e o novo sax-soprano

"Vamos ficar quietos por algum tempo e juntar tudo o que aprendemos nos últimos 30 anos - e vamos misturar as idéias que deram certo numa forma de música". (Jimmi Hendrix, 1945-1970) Aquilo que Jimmi propunha há mais de 20 anos continua sendo tentado por vários grupos. Nenhum, até agora, havia chegado mais perto de uma síntese do que "The Crusaders" consegue. Mas Hendrix era um rebelde. Joe Sample & amigos são românticos. Prova disso é o novo álbum, "The Good And Bad Times" (MCA/WEA, junho/87). Que com ironia, Sample explica numa frase:
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br