Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Tuiuti E

Tuiuti E

Avaré e Cascxavel realizam seus festivais

Os dois festivais de música popular de maior importância entre as centenas que acontecem no Brasil realizaram-se no último fim-de-semana em Cascavel (PR) e Avaré (SP). Separadas por 600 km, as duas cidades promovem anualmente eventos competitivos abertos a compositores, intérpretes e instrumentistas de todo o país.

"Puçangueira" é vitoriosa no Fercapo

"Puçangueira", da dupla Eudes Fraga/ João Gomes, foi a vencedora do 19o. Festival regional da Canção Popular, em Cascavel, no sábado, à noite. Em segundo lugar ficou "Dias Nacionais" de Paulo Campos e Cláudio Mattar, também o intérprete, e em terceiro lugar "Meias Partes", da dupla Irineia Maria e Sueli Correa, interpretada por Luanda e Irineia. "Estação da Luz" (Telma Tavares) e "Carta do Hino Esquecido" (José Carlos Company) classificaram em quarto e quinto lugar, respectivamente.

Avaré e Cascavel fazem seus festivais de MPB

Julho é o mês dos festivais de música. Enquanto em Londrina, Campos do Jordão e Blumenau acontecem os eventos na área clássica, em Avaré e Cascavel ocorrem dois dos mais tradicionais festivais de MPB. Coincidentemente, neste fim-de-semana, o que impede que muitos ratões de festivais - aqueles compositores-intérpretes que tais como o personagem de "O Vencedor" de Ignácio de Loyola, vivem dos prêmios que buscam em mostras competitivas - possam buscar os troféus e, especialmente, os cheques nos eventos que mais uma vez estarão ocorrendo a partir de hoje.

Muita música em Londrina, Blumenau, Avaré e Cascavel

Mesmo com todas as limitações advindas post-Plano Collor - que deixou de cuecas (e não mais de calças curtas) os eventos culturais, já que a Lei Sarney foi para o brejo e a época das gordas subvenções federais está na saudade, nem por isto deixam de acontecer vários festivais neste mês. Modestos, com mordomias reduzidas, compactados e buscando objetivos definidos, estão acontecendo festivais de música em vários Estados, enquanto que o de Gramado, no ano de sua maioridade, teve alguns adiamentos e coincidindo com a temperatura mais baixa na serra gaúcha começa no final do mês.

O XVII Fercapo e as suas possibilidades

Otimista ao extremo, Romário Borelli, dramaturgo (autor de "O Contestado", encenado há dez anos pelo TCP), sociólogo, pesquisador e hoje empresário do setor de som, está investindo forte na produção de vários discos com artistas paranaenses. Em seu modesto estúdio (Álamo, filial do estabelecimento modelar, de São Paulo), nas margens do lago do Barigui, Romário está gravando elepês com artistas como Alecir de Antonina, Cabelo, João Lopes (que ficou famosos por ter criado a expressão "Bicho do Paraná"), entre outros.

FERCAPO em andamento e o exemplo de Avaré

A próxima edição do FERCAPO - o mais importante festival de música popular do Paraná - terá uma dimensão maior, já que de regional só tem o nome: a cada ano aumenta o número de participantes vindos de todo o país.

Avaré mostrou como se faz um evento musical

O mais importante festival de música popular do Paraná - o Fercapo - realiza-se no próximo fim-de-semana, mas até agora o bom amigo Vermelho, presidente do Tuiuti E.C., que promove e organiza o evento, ainda não divulgou detalhes importantes - músicas inscritas (quantas foram?), composição do júri e, especialmente, os artistas que farão os shows na três noites do Festival.

No campo de batalha

Albino Zanata, o bom "Vermelho", presidente do Tuiuti E.C., divulgou, afinal, no meio da semana, a relação das 35 músicas selecionadas entre as 271 vindas de vários estados e que nos dias 28 e 30 estarão disputando as premiações do Festival Intermunicipal de Canção Popular em Cascavel. O Fercapo, edição de 1988, custará ao redor de Cz$ 7 milhões, já que os prêmios foram elevados, a comissão oferece boas condições de hospedagem aos participantes de outras cidades, será gravado (pela terceira vez) um elepê com as 12 finalistas e, especialmente, os shows terão artistas competentes.

Fercapo, o festival que está consolidado

Entre (muitos) méritos que fizeram o Festival Regional da Canção de Cascavel (hoje e sábado) o principal evento de MPB, em termos competitivos, no Paraná, está a continuidade. Ao contrário de centenas de outros festivais que, no entusiasmo que se seguiu o êxito das edições da Record, a partir da segunda metade dos anos 60, o Fercapo conseguiu não só manter sua regularidade como melhorar de ano para ano - perdendo as limitações amadorísticas e hoje, pela seriedade com que é produzido, atrair bons compositores de vários estados.

Canções de protestos ressurgem em Cascavel

Apresentando, no geral, um bom nível das 30 concorrentes - selecionadas entre 271 enviadas por compositores de 9 estados - o 16º Festival Intermunicipal da Canção Regional, em Cascavel, trouxe uma surpresa para o júri e o público - que superlotou o Tuiuti E.C., nas três noites (28 a 30 de julho): um tímido e ingênuo, mas que não deixa de ser válido, protesto social nas letras de algumas composições. Assim das 12 classificadas para a final, duas abordavam explicitamente a situação em que se encontra o país - obtendo espontânea simpatia e adesão do público.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br