Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS FestRio

FestRio

3º FestRio - Fim de festa

Surpresas sempre acontecem. E assim, o filme que era o favorito da crítica - e de parte do público - "O Declínio do Império Americano", uma produção canadense que faz uma adulta abordagem sobre o sexo na sociedade contemporânea, acabou somente com um magro prêmio dos críticos do Júri B, do "Jornal do Brasil". O grande premiado com o "Tucano de Ouro" foi "My Beautiful Laundrette", do inglês Stephen Frears, com sua ação ambientada na Londres 86, entre exilados paquistaneses, gays e grupos violentos.

Paixão e morte de Tancredo no "Céu Aberto" de Batista

Quando Céu Aberto foi selecionado para representar o Brasil - ao lado de Tigipió e Braz Cubas - no II FestRio, nem mesmo a produtora Assumpção Hernandes ou o seu marido, o diretor João Baptista de Andrade, tinham muitas esperanças. Sabiam que a massacrante cobertura de todo o martírio da doença do presidente Tancredo Neves e dos dramáticos momentos de seu enterro, pela televisão, haviam praticamente esgotado o tema em termos de interesse ao público.

A emoção de Gerônima

Já na primeira sessão em que foi apresentado, às 8 horas da manhã do dia 25, para a imprensa, a opinião foi geral: ganharia no mínimo o troféu da OCIC (Organização Católica de Cinema), que destaca os filmes de maiores valores humanos. E não deu outra: praticamente por unanimidade, o júri da OCIC escolheu "Gerônima", do argentino Raul Alberto Tasso, para este troféu.

Welles e holandeses em cult movies de visão obrigatória

Cult movie foi uma expressão cunhada pela imprensa cinematográfica, nestes últimos anos, para definir aquele tipo de filme que passa desapercebido em seu lançamento, ignorado pelo público, veneno de bilheteria para o exibidor mas, posteriormente, reaparece como uma obra-prima - que todos os ditos "iniciados" em cinema desejam (re)ver e discutir.

Falando (francamente) de sexo, o Canadá trouxe o melhor filme

Até agora, em termos de público, o cinema canadense é ainda sinônimo dos curtas de animação de Norman McLarem - que fez escola nos anos 50 e hoje tem uma legião de seguidores. Ainda recentemente a Cinemateca do Museu Guido Viaro apresentou uma amostragem do cinema de animação que é feito no Canadá.

Roberto Farias, o pai coruja de Gramado

Gramado - Roberto Farias, 50 anos, 32 de cinema, é com toda razão um "pai coruja" neste 14º Festival de Cinema Brasileiro. O curta-metragem "A Espera", que seu filho Maurício, 28 anos, co-dirigiu com Luiz Cardoso, foi o mais aplaudido na noite de terça-feira e, desde então, é um dos favoritos à premiação nesta categoria. "Com licença, eu vou à luta", de Lui (Luís Mauro) Farias, 26 anos, é um dos concorrentes na categoria de longa-metragem.

Fim do Festival de Gramado. Como fica o cinema nacional?

Gramado - Como acontece todos os anos, desde a tarde de sexta-feira, 11, o hall do Hotel Serra Azul, transformou-se num firmamento estelar de nomes do cinema brasileiro. Atrizes, atores, diretores, produtores, compositores, técnicos - enfim, centenas de nomes famosos esbarram-se nos corredores, nos bares e restaurantes, deste hotel que funciona ainda como principal QG do mais famoso festival de cinema brasileiro.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br