Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Mauro Senise

Mauro Senise

Serginho do Trombone, um sopro de muita vitalidade

Leo Gandelman, a maior revelação do pistão nos últimos anos, é quem [avaliza] Serginho [do] Trombone, outra grata revelação feita em disco da CID ("Avec ["]Elegância", 1991). Diz Gandelman que recém saído da escola e chegando ao Rio de Janeiro, foi parar em Campo Grande, na zona rural carioca onde tocou com Serginho [do] Trombone pela primeira vez "e fiquei absolutamente impressionado com sua originalidade e criatividade".

Simone e o alto preço do sucesso

Quando uma cantora atinge o status de superstar aumentam as cobranças. De um lado, o público sempre a exigir novidades e uma qualidade que supere (ou ao menos empate) com o trabalho anterior; de outra margem do rio, os implacáveis números comerciais: o resultado de vendas que não pode decepcionar.

Brasil musical que a Caju está exportando

Na verdade, seriam reedições se não fosse o fato de saírem agora com tanta perfeição sonora que a sensação é de uma novidade. Peter Klann, um alemão que se [?] brasileiro tanto ao ponto de aqui estar editando o que de melhor [??] termos em matéria musical - numa época em que o lixo sonoro é empurrado ouvidos abaixo dos consumidores - dá mais uma mostra de carinho para com a nossa melhor música instrumental.

Selma Reis, a confirmação do novo talento feminino

No ano passado, entre as boas estréias fonográficas, esteve Selma Reis, fluminense de São Gonçalo, 33 anos, que ganhou de Mauro Dias, em "O Globo", um justo comentário: "a melhor voz das últimas duas décadas". Aldir Blanc, vozes. "A gente ouve Selma Reis e pensa no auditório da Rádio Nacional em dia de gala. Selma está linda, nos bastidores, aguardando a vez de cantar. Conversa com Dalva de Oliveira, Dircinha, Linda, e, é claro, Angela Maria".

"Oriente", afinal o LP solo de Hugo Fatturoso

Beverly Hills, Los Angeles, janeiro de 1978. Na belíssima mansão de Airto e Flora, passo um inesquecível sábado californiano. A Flora havia me apanhado ainda cedo no hotel em que estava hospedado, em Westwood, próximo a U.C.A, e eu tinha reservado o dia para rever os bons amigos brasileiros. Só que, assim que entrei no Thunderbird-78 de Flora, desculpou-se: - "Apareceu uma nova excursão e o Airto está ensaiando com o grupo e preparando também a finalização de um elepê".

Divina Elizeth, cantadeira do amor em sua despedida musical

Finalmente, um ano e meio após ter sido gravado, temos o documento final daquela que foi a maior cantora deste país: Elizeth Cardoso. Infelizmente, a Divina, a Enluarada, e Cantadeira do Amor - e tantos outros objetivos que foram cunhados para definir sua presença maior em nosso cancioneiro, não está mais entre nós. Em 7 de maio de 1990, Elizeth morria, às vésperas de completar seus 70 anos. (16/7/1920). Que dizer perante a perda desta que foi a grande e definitiva cantora de amores e desamores, encontros e partidas, que traduziu em suas canções todo o sentimento do mundo?

No campo de batalha

Hélio Leites faz escola: nas vernissages e concertos, circulando agora Kátia Horn, catarinense de Luzena, 35 anos, que também se transformou em museu ambulante, com a mostra "Dibujos Andantes". Na linha de ingênua ternura que caracteriza a filosofia artística de Hélio, Kátia faz trabalhos minimalistas, que, "expõe" sobre seus jeans - enquanto distribui adesivos e bottons alusivos aos eventos que prestigia. A originalidade de Hélio Leites - e agora esta sua discípula - justificariam que os editores da "Veja" no Paraná pautassem uma matéria a respeito para a "Vejinha". xxx

Os bons cajus de Peter para internacionalizar nosso som

Mesmo sem qualquer promoção - ao contrário, não constou nem sequer do boletim informativo editado pela Fundação Teatro Guaíra - a participação do violonista Turíbio Santos como solista da Orquestra Sinfônica do Paraná, na última segunda-feira, teve um público interessado e participativo, que aplaudiu delirantemente o maior intérprete da obra violonística de Villa-Lobos - cujo museu, no Rio de Janeiro, dirige com a maior eficiência há quase cinco anos. Em todas as cidades em que Turíbio, 47 anos, se apresenta sempre encontra platéias fascinadas.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br