Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS MIS-PR

MIS-PR

"Senhor Pouer", o filme curitibano de Candeias

O cineasta Ozualdo Candeias passou os últimos quatro dias em Curitiba fazendo o que mais gosta: filmar. Resultado: concluiu um curta-metragem iniciado há dois anos e fez a documentação sobre a transferência do Museu da Imagem e do Som para sua nova sede.

No campo de batalha

Profissional que sempre se preocupou com seu aprimoramento intelectual, Eloi Zanetti foi, durante anos, atento aluno em seminários e cursos de marketing. Hoje, dirigindo nacionalmente a área de comunicação do Boticário, Eloi tem sido convidado para fazer palestras em importantes encontros. Por exemplo, na terça-feira, em Olinda, foi um dos palestristas no I Encontro Regional de Marketing do Varejo do Nordeste.

Heloísa, a videomaker, quer contar história de Antonina

Se depender do entusiasmo de uma nova geração de videomakers que começa a surgir em Curitiba, o Paraná terá ao menos uma presença nos próximos festivais nesta bitola - inclusive no FestRio (novembro), em cujas edições anteriores, infelizmente, estivemos totalmente ausentes.

Moviola e ajuda para quem faz cinema/vídeo

Acreditando que uma nova geração de videomakers pode aparecer nacionalmente nos próximos meses, com trabalhos representativos - no que também confiamos, haja visto a abertura jornalística que estamos dando aos realizadores nesta bitola - Valêncio Xavier, diretor do Museu da Imagem e do Som, não se limita apenas a promoção de cursos práticos para que os futuros realizadores tenham um aprendizado de como fazer seus vídeos.

"Otelo" não fica somente no palco

Independente dos resultados artísticos obtidos pela montagem de "Otelo" (estréia amanhã, Teatro São João, na Lapa; temporada no Auditório Salvador de Ferrante a partir do dia 21), houve uma salutar preocupação de Constantino Viaro, superintendente da Fundação Teatro Guaíra, idealizador e principal responsável pelo retorno do elenco oficial: cercar a montagem de promoções paralelas capazes de lhe dar um sentido didático.

Álamo, uma etiqueta para nossos músicos

Álamo - Eis um nome da etiqueta musical que poderá identificar, a curto prazo, algo que sempre se esperou entre nós: uma atuante marca fonográfica, prestigiando basicamente os compositores, intérpretes e instrumentistas paranaenses. A iniciativa é de um catarinense, Romário José Borelli, 41 anos, desde 1986 radicado em Curitiba, dramaturgo, pesquisador, compositor, que após quase um ano de pesados investimentos implantou às margens do lago do Barigui (Rua Lúcia Razeira, 1035) um moderno estúdio de gravação).

MIS sai do "pombal" e ganha um palácio

Apesar do carnaval - o que sempre é desculpa para adiar novos projetos - Valêncio Xavier promete que começa a ocupar a nova sede do Museu da Imagem e do Som na próxima semana. Afinal, não há tempo a perder: uma reivindicação de anos, finalmente atendida pelo governador Álvaro Dias, poderá dar um local definitivo para a mais enjeitada das instituições culturais do Estado.

O filho enjeitado de nossa memória

Idealizado e fundado por Maurício Quadrio, um dos mais admiráveis pesquisadores e produtores culturais do Brasil, o Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro - instalado na administração de Carlos Lacerda, surgiu numa época em que mais do que nunca era grave a perda da memória da música, cinema e fotografia no Brasil. Quadrio idealizou o primeiro MIS no Brasil mas não chegou a permanecer em sua direção por muito tempo.

No campo de batalha

Cada canditado produz o material promocional dentro de suas possibilidades. Fabiano Braga Cortes Jr., 28 anos, engenheiro florestal, investiu alguns milhões na edição de um cartão-postal colorido, no qual aparece, em trajes esportivos, ao lado do bondinho da Rua das Flores. O pai do candidato, ex-deputado Fabiano, primo de Ney Braga, caracteriza-se pelo aperto-de-mão/torniquete, uma brincadeira (de péssimo gosto) no qual, para exibir sua força bruta, ele praticamente "esmaga" a mão dos que tem a ingenuidade de lhe estender um cumprimento.

Para quem usa Betamax

Como há mais aparelhos no mercado do que se possa imaginar, o sistema Betamax tem seus defensores. A unidade da Sony que iniciou a fabricação deste sistema de vídeo, em instalações na Cidade Industrial de Curitiba, não se assustou com a preferência nacional, em termos de vídeo doméstico, pelo sistema padrão VHS, e continua sua produção regular - até ampliando-a. Especialistas garantem que o sistema Betamax oferece melhores condições de gravação e reprodução - sendo assim utilizado em escala semiprofissional, em cursos, seminários e programações regulares.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br