Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Fundação Teatro Guaíra

Fundação Teatro Guaíra

Uma diretoria que pode ser extinta

Uma boa sugestão levada ao secretário René Dotti, da Cultura, e que se tiver sua boa vontade poderá fazer com que o governador Álvaro Dias enxuge a administração da Fundação Teatro Guaíra sem causar maiores traumas: a eliminação do cargo de Diretor de Programação e Artes. Vago desde o dia 1 de janeiro, quando a jornalista Lúcia Camargo, que ali se encontrava desde abril de 1987, tomou posse como Secretária Municipal de Cultura, o cargo pode ser suprido, perfeitamente, por uma ágil assessoria, diretamente subordinada ao diretor superintendente.

No campo de batalha

Mais três agências de publicidade entrando no mercado: a SVT Comunicação, de Hulda Subtil de Oliveira (Rua Clotário Portugal, 215, fone 222- 5721) e a CRC Comunicações, de Maria Aparecida Ribas Lemos (Rua Barão do Rio Branco, 63, 12º) em Curitiba; a Modo Produção e Comunicação (Avenida Luiz Teixeira Mendes, 1301) em Maringá. xxx Já a Forma Livre, de Londrina, sofrendo alterações: Wagner Morena Casian deixou a empresa, agora apenas de Hugo Aurélio de Faveli. xxx

No campo de batalha

Uma única presença cinematográfica do carnaval nas telas da cidade: o cine Ritz está exibindo o curta "Só no Carnaval", de Eunice Gutman, que focaliza, com bom-humor, um bloco de sujos formado por séros cidadãos que costumam vestir-se de mulher para sair nas ruas do Rio de Janeiro. ***

Álamo, uma etiqueta para nossos músicos

Álamo - Eis um nome da etiqueta musical que poderá identificar, a curto prazo, algo que sempre se esperou entre nós: uma atuante marca fonográfica, prestigiando basicamente os compositores, intérpretes e instrumentistas paranaenses. A iniciativa é de um catarinense, Romário José Borelli, 41 anos, desde 1986 radicado em Curitiba, dramaturgo, pesquisador, compositor, que após quase um ano de pesados investimentos implantou às margens do lago do Barigui (Rua Lúcia Razeira, 1035) um moderno estúdio de gravação).

E na noite dos carangueijos o vento levou o teto do Guairão

Para uma futura história do teatro do Paraná, nos aspectos pitorescos do Guaíra: na noite de sexta-feira, 13 de janeiro (só faltava ser agosto) o auditório Bento Munhoz da Rocha Neto foi alugado por 32 OTN's para a solenidade de formatura da Faculdade De Plácido e Silva.

Os programas que já estão comprometidos

Há projetos em busca de mecenato da Lei Sarney mas que já estão sendo desenvolvidos - ou comprometidos no calendário oficial, de forma que independente de aparecerem patrocinadores terão que ser realizados. É o caso do IX Festival de Música de Londrina, programado para julho de 1989 e que tem um custo mínimo de 25.000 OTNs.

O filho enjeitado de nossa memória

Idealizado e fundado por Maurício Quadrio, um dos mais admiráveis pesquisadores e produtores culturais do Brasil, o Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro - instalado na administração de Carlos Lacerda, surgiu numa época em que mais do que nunca era grave a perda da memória da música, cinema e fotografia no Brasil. Quadrio idealizou o primeiro MIS no Brasil mas não chegou a permanecer em sua direção por muito tempo.

No campo de batalha

Incansável João Manuel Simões que não para de produzir: pela Grafikor, de São Paulo, acaba de publicar "Presença de Balzac", primeiro volume de uma série que terá seqüência com mais quatro trabalhos já praticamente prontos: "A poesia, o poeta, o poema"; "Marcel Proust & Franz Kafka"; "Poetas do Paraná: Emilio, Emiliano, Tasso & os contemporâneos" e "T.S. Eliot, W.B. Yeats & Ezra Pound".

Para entender mais esta "buona gente"

Duas professoras da Universidade Federal do Paraná, Altiva Pilatti Balhana e Beatriz Pellizetti (já aposentada e residindo no Rio de Janeiro), estão entre as autoras de "A Presença Italiana no Brasil" (Escolla Superior de Teologia/Fondazionne Giovanni Agnelli, Porto Alegre, 536 páginas) que se incorpora a uma básica bibliografia sobre estudos da colonização e influências do povo italiano em nosso país.

Desatenção de Homero prejudica cineastas

Embora tenha suas raízes cinematográficas em Curitiba, o gaúcho Homero de Carvalho, interinamente respondendo pela presidência da Fundação do Cinema Brasileiro, pode acabar prejudicando alguns cineastas curitibanos. É que o cineasta Sebastião França, assessor especial do secretário Renê Dotti, da Cultura, está tentando há uma semana um contato telefônico com o ilustre Sr. Presidente da FCB, que se encontra sempre "em reunião" ou "fora da instituição". Pedidos para que ligue a Sebastião até na última quinta-feira também não foram atendidos.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br