Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Radamés Gnatalli

Radamés Gnatalli

Da Cidade, gente & fatos

O vereador Mário Moraes parece que não está disposto a deixar nenhum espaço em branco sem propaganda de sua candidatura à Assembléia Legislativa. Dizendo-se intérprete dos "ideais da juventude", Moraes tem seu nome em dezenas de viadutos (inclusive na Avenida Victor do Amaral, no Tarumã), placas de sinalização e até as pedras nas beiras das rodovias que cruzam a região metropolitana.

Os grandes duetos da música instrumental

Uma salutar fase de duos instrumentais: nos palcos de São Paulo tivemos, na semana que passou, encontros do pianista Arthur Moreira Lima com o violonista Rafael "7 Cordas" Rabello (que a Kuarup ou a Dell'Art deve transformar em disco) e o reencontro de Milton Nascimento com o saxofonista Wayne Shorter (de quem a CBS recém-lançou o lp "Atlantis").

Viagem no tempo com a época de ouro do rádio

Quem tem saudades do rádio nos bons tempos - dos anos 30 a 50 - quando a Nacional exercia a força semelhante às grandes cadeias de televisão como em nossos dias, tem uma opão: a coleção "Assim Era o Rádio", que um veterano locutor, Costa Manso, vem editando através da Collector's Editora (Rua Visconde de Pirajá, 550-SS-112, CEP 22410, Rio de Janeiro).

A excursão americana do Norton Morozowicz

Nova circulada internacional de Norton Morozowicz, 40 anos, hoje o mais conhecido flautista erudito do Brasil - e maestro em ascensão com o reconhecimento da Orquestra de Câmara de Blumenau como uma das melhores do Brasil. A convite da Brigham Young University, de Salt Lake City, Norton e a pianista Glacy Antunes de Oliveira, de Goiânia, iniciam no dia 4 de fevereiro, uma série de concertos no Estado de Utah. Depois, apresentações em Wyoming, Cleveland e Washington - com possíveis extensões ao Texas e Nova Iorque.

A Sinfônica de Campinas interpreta Carlos Gomes

São raras as gravações de orquestras no Brasil. Mesmo a Sinfônica Brasileira, com toda agilidade do maestro Isaac Karabitchevsky, possui poucos elepês - e sempre patrocinados por empresas (o último foi gravado há 4 anos, com apoio da Companhia Internacional de Seguros).

DECLARAÇÃO DE VOTO

Sem considerar os elepês de Beth Carvalho e Maria Bethânia - que, lançados neste finalzinho de ano, ainda não chegaram aos nossos ouvidos - pode-se dizer que 1986 foi, mais uma vez, um ano de canto das mulheres. A começar pelo retorno, há tanto ansiosamente aguardado, da Divina Elizeth Cardoso, 66 anos, que num álbum comemorativo aos seus 50 anos de carreira, foi carinhosamente produzido pelo seu mais ardoroso fã, o poeta e animador cultural Hermínio Bello de Carvalho.

Pugliesi, aos 80 anos, traz o melhor do tango

Em Curitiba existe um público cativo pelo tango. Desde aquele que há anos estimula o simpático Edgardo, em casas tipo "Tangos & Boleros" nas noites de Santa Felicidade, até o mais requintado, fã de Astor Piazzola, sempre com boas casas quando por aqui se apresenta. É bem verdade que empresários inescrupulosos têm trazido medíocres espetáculos caça-níqueis, tipo "Uma Noite em Buenos Aires", com artistas de terceira categoria - mas que "entusiasmam" os que curtem milongas e danças típicas.

As monografias e ensaios

Os concursos públicos sobre compositores, músicos e intérpretes de nossa MPB, disciplinados pelo Projeto Lúcio Rangel, da Divisão de Música Popular da Funarte, chegam ao décimo ano consecutivo. Idealizados pelo incansável Hermínio Bello de Carvalho e com apoio do Conselho Nacional de Direito Autoral entre 1981/83 e com apoio da Petrobrás no ano passado, o projeto promoveu ao todo trinta concursos. xxx

Nilze, a descoberta de Adelzon

O paranaense Adelzon Alves é hoje, possivelmente, um dos "dez mais" cariocas. Moço humilde que chegou do Norte do Paraná no início dos anos 60, trabalhou em várias emissoras de Curitiba, e consciente dos direitos trabalhistas de uma categoria tradicionalmente explorada, foi um dos batalhadores para a formação do Sindicato dos Radialistas. O que lhe custou, com o golpe militar de 1964, perseguições mil. Obrigado a deixar Curitiba, foi para o Rio de Janeiro - onde não conhecia ninguém, sem dinheiro, sem proteção alguma.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br