Login do usuário

Aramis

Artigos por data (1985)

O nosso centro no fim do século (I)

"Uma cidade com uma dezena de grandes, iluminadas e movimentadas galerias comerciais subterrâneas. Garagens de vários andares ao redor do Setor Histórico. Estacionamentos subterrâneos nas praças. A Avenida Marechal Deodoro iluminada feericamente. Milhares de pessoas atraídas ao centro e espalhando-se ao redor de imensos café-concertos na Rua XV de Novembro e nas proximidades da Praça Santos Andrade.

Artigo em 03.01.1985

A guerra (pouco santa) da Câmara

A vereadora Marlene Zanin, catarinense de Urussanga, há 10 anos em Curitiba, não esconde sua posição em relação à próxima eleição para a Câmara: Gosto do Horácio Rodrigues. Acho ele simpático, bom companheiro para um bate-papo, alegre e descontraído. Mas ele sabe que jamais votaria em seu nome para a presidência da Câmara. E ele respeita esta minha posição. Rafael Grecca de Macedo, do PDS (mas com um pé no PDT), também pensa assim: _ O Horácio é um tipo simpático. Meu amigo. Mas ele sabe que não terá meu voto para presidir a Câmara.

A guerra (pouco santa) da Câmara

A vereadora Marlene Zanin, catarinense de Urussanga, há 10 anos em Curitiba, não esconde sua posição em relação à próxima eleição para a Câmara: Gosto do Horácio Rodrigues. Acho ele simpático, bom companheiro para um bate-papo, alegre e descontraído. Mas ele sabe que jamais votaria em seu nome para a presidência da Câmara. E ele respeita esta minha posição. Rafael Grecca de Macedo, do PDS (mas com um pé no PDT), também pensa assim: _ O Horácio é um tipo simpático. Meu amigo. Mas ele sabe que não terá meu voto para presidir a Câmara.

O nosso centro no fim do século (II)

Mesmo antes de qualquer oficialização do chamado "Projeto Centro" (por enquanto, ainda um estudo circulando na área técnica do IPPUC), algumas das idéias ali desenvolvidas começam a despertar interesse de grupos privados. Uma delas, talvez a mais audaciosa é a que estimula a construção de estacionamentos subterrâneos, nas praças Santos Andrade e 19 de Dezembro, e já teria merecido atenção de um poderoso grupo econômico espanhol, acreditando nas possibilidades de um investimento como esse, da ordem de vários bilhões de cruzeiros, que poderia ser rentável em poucos anos.

A canoa ecológica na visão de Cabanas

Canoa Quebrada, no Ceará, era um dos paraísos à Beira-mar, assim como Porto Seguro, na Bahia. Mas as dificuldades de acesso não conseguiram manter à distância os mochileiros e motoqueiros que descobrem seus encantos. Como conta a revista "Veja" que está nas bancas, invadidos pelo turismo desordenado e pela poluição industrial, esses pedaços do Litoral não tardaram a perder o fascínio primitivo.

O nosso centro no fim do século (3)

Um dos aspectos importantes que o arquiteto Rafael Dely, coordenador do "Projeto Centro", enfocou no trabalho (que estabelece diretrizes necessárias à reciclagem do cuore de nossa cidade), está na lembrança da ausência de uma "personalidade física marcante" ou seja _ de um caráter urbano. Em 1965, o Plano Diretor de Curitiba, elaborado na gestão do prefeito Ivo Arzua, procurava, através da não ocupação com construção dos fundos de cada lote, reservar a área resultante para diversos fins – recreação, estacionamentos, etc.

Uma barriga verde faz poesia em Nova Iorque

Quando chegou a Nova Iorque – há 8 anos – Alcir Paulo Faversani tinha o mesmo sonho de tantos outros jovens que partem para "fazer a América". Sem falar uma palavra de inglês, apenas US$ 200 no bolso, começou a se assustar ao desembarcar no Kennedy Airport.

Artigo em 06.01.1985

Na proliferação de novos grupos de rock que tem aparecido no Brasil, encontrar títulos originais é uma das preocupações da garotada. Por exemplo, um trio paulista optou por um nome bem reduzido, quase uma fórmula farmacêutica: "B12". O grupo estréia um elepê com canções marcadas por uma percussão mecânica e um vocal que não consegue se destacar. De qualquer forma, confiam num mercado aparentemente generoso. O grupo é formado por Marcos Ficarelli (responsável pela versão de "Eva"), Eduardo Fecarotta, ex-estudante de música na Berkley University e Mark Lund, americano radicado no Brasil.

Martinho da Vila Izabel

Bonita homenagem Martinho da Vila presta a Noel Rosa, em seu último lp ("Martinho da Vila Isabel", RCA). Um álbum concebido como uma revisitação de um dos bairros mais tradicionais do Rio de Janeiro, ligado a história da MPB por ali ter nascido e morrido o grande compositor Noel de Medeiros Rosa (11/12/1910 – 4/5/1937).

A reabilitação de Sandra

Sandra Sá é o exemplo da recuperação de uma cantora que lançada num esquema comercialíssimo e alienado soube, felizmente em tempo, reciclar sua carreira. Com sua imagens masculinizada e de intérprete na linha funk, surgiu há 6 anos, cantando músicas inexpressivas, na mais absoluta cópia do que de pior se faz internacionalmente. Gravou dois ou três elepês na RGE e seu destino artístico parecia ser o de tantas outras artistas que ao invés de uma linha própria buscam a macaquice e a submissão ao colonialismo cultural.

O grande Miles Davis (de ontem e de hoje)

Assim como o brasileiro Egberto Gismonti renova-se a cada ano e quando um novo disco já tem dois outros à frente (normalmente lançados inicialmente no Exterior) , o americano Miles Dewey Davis (Alton, Illinois, 25/5/1926) está sempre um passo dentro do futuro. Como diz produtor executivo de "Decory (CBS, sem pen'7ltimo elepê, lançado nos EUA em junho/84, ainda inédito no Brasil): _ "Miles não olha para trás".

Verificar

ARAMIS MILLARCH Jornalista; é membro dos júri PLAYBOY, MPB e Troféu Chiquinha Gonzaga. 1. Os 10 melhores lançamentos de jazz no Brasil em 1984 1. SUPERSAX & L.A. VOICES- CBS 2. THE VERVE YEARS (1950/51) – Charlie parker (Verve/Poligran) 3. SWING SHOW – várias big bands (RCA) 4. THE PARIS CONCERT – EDITION TWO – Bill Evans (Elektra/Musician/WEA) 5. ELLA FITZGERALD SINGS THE RODGERS AND HART SONGBOOK – Verv/Polygran). 6. JAZZ AT OBERLIN – Dave Brubeck (Fantasy/Barclay) 7. GEORGE SHEARING AND THE MONTGOMERY BROTHERS – (Riverside/Barclay)

Atenção - verificar

iNTERNACIONAL ARAMIS MILLARCH, Jornalista, editor da coluna TABLÓIDE e das áreas de música e cinema de O ESTADO DO PARANÁ e revista QUEM. OS 10 MELHORES LPS INTERNACIONAIS EDITADOS EM 1984 1. NEW WAVE – Rare Silk (Polydor/Poligran) 2. L.A IS MY LADY – Frank Sinatra with Quincy jones and orchestra (Qwest/WA) 3. ONCE UPON A TIME IN AMÉRICA (trilha sonora) – Ennio Maricone e orquestra/participação de Georghe Zenfir (Mercury/Polygran) 4. WAT'S NEW? – Linda Rostadt (Odeon) 5. ON STAGE – John Willians and Boston Pops (Philips/Polygram)

O bom humor do rock tupiniquim

Ano Internacional do Jovem e começando com o Rock In Rio – a partir da próxima Sexta-feira, 10, na Barra da Tijuca, RJ, o momento não poderia ser mais propício para música pop. E se o rock já garante 80% das vendas da WEA e 50% da Odeon – sem falar na fatia que também ocupa em outras multinacionais (CBS, Polygran) tende a crescer nestas próximas semanas. Afinal, nunca se falou tanto em rock como agora!

Artigo em 06.01.1985

Roberto Leão é um dos artistas mais populares dos programas da SBT. Simpático, comunicativo, este jovem lusitano tem um público fiel que garante a fácil absorção de seus elepês. Assim a SBT/RGE lançam a gravação ao vivo do show que Roberto Leão fez há alguns meses no Cassino Estoril, em Portugal, reunindo as músicas de maior sucesso de seus muitos discos. xxx

O NOSSO CENTRO NO FIM DO SÉCULO

O centro de Curitiba tem, hoje, 23 galerias comerciais, das quais menos de 10 permitem a transposição de uma quadra, unindo duas ou mais ruas, considerando o clima frio e chuvoso da cidade, as galerias comerciais são não só uma opção de equipamento comercial, como, inclusive, garantia de um trânsito seguro de pedestres. Assim, partindo de um cuidadoso estudo da própria área construída existente na zona central, o arquiteto Rafael Dely, no "Projeto Centro", objetivo documento concluído há pouco tempo e agora em fase de discussão técnica, sugere o estímulo às novas galerias comerciais.

Um plano diretor para o Curitibano

A experiência de quase 20 anos na área administrativa, somada a uma vivência cultural que vem do berço e a vida social desenvolvida em seus doces anos de jornalismo, dão ao advogado Constantino Baptista Viaro condições de fazer uma esplêndida gestão no Clube Curitibano, cuja presidência assumiu, no último Sábado, dia 6, data do 103º aniversário da sociedade fundada pelo barão do Cerro Azul. xxx

O nosso centro no fim do século (4)

O centro de Curitiba tem, hoje, 23 galerias comerciais, das quais menos de 10 permitem a transposição de uma quadra, unindo duas ou mais ruas, considerando o clima frio e chuvoso da cidade, as galerias comerciais são não só uma opção de equipamento comercial, como, inclusive, garantia de um trânsito seguro de pedestres. Assim, partindo de um cuidadoso estudo da própria área construída existente na zona central, o arquiteto Rafael Dely, no "Projeto Centro", objetivo documento concluído há pouco tempo e agora em fase de discussão técnica, sugere o estímulo às novas galerias comerciais.

Um Plano Diretor para o Curitibano

A experiência de quase 20 anos na área administrativa, somada a uma vivência cultural que vem do berço e a vida social desenvolvida em seus doces anos de jornalismo, dão ao advogado Constantino Baptista Viaro condições de fazer uma esplêndida gestão no Clube Curitibano, cuja presidência assumiu, no último Sábado, dia 6, data do 103º aniversário da sociedade fundada pelo barão do Cerro Azul. xxx
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br