Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Erasmo Carlos

Erasmo Carlos

Um revival para Raul Seixas

Transcorridos menos de três anos da morte de Raul Seixas (Salvador, 21-8-89/São Paulo, 28/6/45), a obra deste compositor-intérprete tem uma justa reavaliação. Além da edição de um show feito numa praia paulista e seu último parceiro, o baiano Marcelo, praticamente ter lhe dedicado o seu último álbum a Sony Music lançou agora "O início, o fim e o meio", carinhosa produção de Liber Gadelha, reunindo diferentes intérpretes da recriação de suas músicas mais marcantes.

Roberto Carlos em ritmo de cinema volta em tres vídeos

Em 1967, quando Roberto Faria confirmou que iria dirigir um filme estrelado pelo Rei da Jovem Guarda - Roberto Carlos, muita gente surpreendeu-se. Afinal, apesar de suas origens na chanchada, como assistente de José Carlos Burle e Watson Macedo, em 1962, já havia realizado um dos mais premiados filmes policiais da história do cinema brasileiro - "Assalto ao Trem Pagador", inspirado em fatos reais ocorridos pouco tempo antes no Rio de Janeiro.

Aguenta Coração

Mais de cinco mil pessoas lotarão o Teatro Guaíra nas noites de hoje e amanhã para ver de perto o "rei" Roberto Carlos. O produtor Mozart Primo havia reservado apenas a noite de hoje para o show "Coração". No entanto, os ingressos (de 20 a 10 mil cruzeiros) foram vendidos rapidamente e, na quarta-feira, Roberto Carlos, para atender o imenso fã-clube, autorizou sessão extra, que acontecerá amanhã.

Roberto e Iglesias, com seus orgasmos auditivos

Com toda razão, os lançamentos de novembro/dezembro são aqueles capazes de se traduzirem na melhor opção de presentes. Afinal, mesmo chegando a Cr$ 3 mil - o disco ainda é uma opção marcante para se obsequiar um amigo, uma namorada, um parente. Se o CD começa a pintar como alternativa para a faixa mais sofisticada, nem por isto as edições em vinil deixam de ter boas vendagens.

Gonzaguinha no grande canto de amor a Luiz

Gonzaguinha (Luiz Gonzaga do Nascimento Jr., RJ, 22/9/1945) é um compositor-intérprete que está, há tempos, merecendo uma tese de profundidade. Se o seu pais, o grande Luiz Gonzaga do Nascimento (Exu, PE, 13/12/1912-Recife, 2/8/1989) já tem quatro livros a seu respeito - o último dos quais lançado há poucas semanas - Gonzaguinha também tem uma obra musical que o faz merecedor da atenção que vá além do simples registro jornalístico.

A música para as crianças

Investimento em talentos mirins pode dar lucros altíssimos. Portanto não custa arriscar fazer discos com as meninas que se destacam em programas de televisão como Mariane (Ribeiro Dombrava), paulista, hoje com 17 anos, e que há cinco já está em programas infantis do SBT.

Reedições & nostalgia

Reedições de discos colocados há pouco no mercado não se constituem em norma geral das gravadoras que, prudentemente, esperam às vezes décadas para retomarem itens de seus catálogos. A não ser quando os pedidos dos lojistas justificam tal iniciativa ou eventos colocam em evidência artistas que haviam tido seus álbuns mal colocados quando do lançamento. E a WEA, relança - inclusive em termos de divulgação - três interessantes álbuns instrumentais.

MPB, 15 anos em que o marketing é quem manda

Em 1973, quando CLAUDIO MANOEL DA COSTA começava no jornalismo, a era dos festivais de Música Popular já tinha praticamente acabado a forma de grande impacto. Um ano antes, em setembro de 1972, a Rede Globo promoveu o VII FIC - o último da série - que premiou "Fio Maravilha" (Jorge Ben), revelando a ex-empregada doméstica Maria Alcina como uma intérprete original e destacando também "Diálogo" (Baden Powell/Paulo Cesar Pinheiro), defendida no Maracanãzinho por Tobias e Claudia Regina - dois entre tantos cantores lançados em festivais que não deram certo.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br