Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Milton Nascimento

Milton Nascimento

Artigo em 04.10.1974

Gilda Horta, executiva da nova e poderosa empresa Kosly & Elis, que surge no mercado de show-bussines tupiniquim com projetos audaciosos e alicerçados na sólida fortuna de um dos proprietários da firma (Kosly) e no know-how internacional de Elis, chega nas próximas horas a Curitiba. Vem acertar com a diretoria do Círculo Militar do Paraná o aluguel do ginásio de esportes para a apresentação do grupo de [música] popular Traffic, da Inglaterra, no dia 17 de outubro, dentro do roteiro que o conjunto está fazendo pela América Latina.

Brasil, violão & talento.

'Entendo por violão brasileiro isso que Villa-Lobos e João Pernambuco - fundamentalmente esses escreveram para violão. A história da popular, foi de uma certa forma escrita em seis cordas: novas estéticas e tendências foram inicialmente conduzidas por um Donga, Sátiro Bilhar - passando depois por Garoto, Bonfa, Badem - sem esquecermos Canhoto da [Paraíba], Othon Salleriro, Dino, Meira. Na fase pós-bossanovista de João Gilberto vieram Edu, Milton Nascimento, Gil, Gismonti, Paulinho da Viola - e não há porque esquecer, no campo erudito, esse extraordinário Turibio Santos'

O eruditor-popular de Gismonti e a grande ternura de Johnny Alf.

"Se Vinícius de Moraes existe tudo é permitido". (Nelson Rodrigues) Se não fosse um dos três maiores poetas deste País, excelente compositor e grande amigo, Vinícius de Moraes já estaria na história de nossa MPB pôr um fato: o de ter libertado o compositor da necessidade de boa voz para poder interpretar suas canções. Há dois anos, ao longo de um Shevas o Regal, o poetinha confessava: "Eu comecei a cantar somente para dar as minhas músicas a interpretação que eu achava que elas mereciam. Só por isso..."

Música

Todas as grandes fábricas de disco mantém várias coleções para reunir regularmante - até há alguns anos, semestralmente, depois trimestralmente, depois trimestralmente e, por ultima, quase mensalmente - as musicas que se destacaram nas paradas Geralmente são coleções inexpressivas em termos artísticos, destinadas atingir publico de baixo poder aquisitivo, e, igualmente, condicionado ao consumo na base de que programam os disc-jockeys , e, de uma forma despersonalizada, levando para casa aquilo que se acostumaram ao ouvir no rádio insistentemente.

Vinícius & os Pablos

No enterro dos ossos expressão com que a classe artística chama a última apresentação de um espetáculo em teatro - Vinícius de Moraes, Toquinho e o Quarteto em Cy, domingo passado no Auditório Tibiriça, da Universidade Católica de São Paulo, tiveram um "reforço" inesperado que levou os 1.200 espectadores que lotavam a platéia quase ao delírio: Milton Nascimento, às vésperas de embarcar para os EUA (onde vai ensaiar com Weather Reporter a sua participação no Festival de Montreaux), cantando "A Felicidade", Jorge Ben mostrando suas últimas (e inéditas) músicas e os rapazes do Trio Mocotó.

A esposa de Egberto

Está passando despercebido, até mesmo pelos coordenadores do Festival de Música, a presença em Curitiba da esposa do compositor Egberto Gismonti. E na verdade ela já foi uma das melhores pianistas brasileiras, dona de belíssima voz e que trocou sua carreira para ser apenas a esposa de Gismonti, realmente hoje um dos três criadores mais importantes de nossa MPB (os outros dois, em caminhos diferentes, são Milton Nascimento e Hermeto Paschoal).

GENTE

Jornalista não é, via de regra, notícia. Ele faz notícia. Mas quando o jornalista é um compositor premiado, roteirista e deixa o Brasil para trabalhar, em Buenos Aires, com Astor Piazzola e Horacio Ferrer - a mais importante dupla de compositores da Argentina (e da América do Sul), a modéstia tem que ser posta de lado. E assim MILTON ERIC NEPOMUCENO, que normalmente faz a notícia, hoje é o assunto. Um moço de 27 anos, mas vivências de 50: residiu na Europa e Estados Unidos, percorreu todo o Brasil e há seis anos, periodicamente, corre a América do Sul.

A importante Missa de Lobo e o som rural de SRG e discipulos

"Dentro da música popular brasileira, Edu é quem segue um determinado caminho, é o caminho de uma fase do Lyra. Edu é quem prosseguir esse caminho iniciado por Carlos Lyra, ampliando a passagem e dando toda uma contribuição especial. O que acho excepcional no Edu é que ele realmente continua fazendo um tipo de pesquisa em termos de Brasil, evoluindo cada vez mais em sua possibilidade instrumental, em termos de tema e rítmo. Missa Brasileira, por exemplo, é coisa há muito esperada.

GENTE

Paulo José, um crioulo de 41 anos mas que aparenta pouco mais de 20, pode ser apresentado com múltiplos adjetivos. Mas um o agrada particularmente: foi um dos músicos responsáveis pela introdução da Bossa Nova nos Estados Unidos a partir de 1961, "antes mesmo do histórico concerto no Carnegie Hall, Hall, em 1962", explica em seu jeito tranqüilo de falar.
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br