Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Universidade Federal do Paraná

Universidade Federal do Paraná

Artigo em 31.01.1982

JOÃO MANOEL SIMÕES é um exemplo de intelectual que trabalha a sua obra. Ensaísta, contista e, especialmente, poeta, desde 1959 vem publicando seus livros e mantendo seus textos aqui lançados foi, posteriormente, reunida em livros.

No resultado do vestibular, uma hora de emoção para Vasconcelos

Três mil pais tiveram momentos de grande emoção e alegria na semana que passou, com a aprovação de seus filhos nos exames de seus filhos nos exames vestibulares da Universidade Federal do Paraná. Mas a grande maioria teve que encontrar forças para estimular aos filhos que não conseguiram aprovação, se reanimarem e tentarem novamente em 1983.   Poucos tiveram uma emoção tão grande quanto o estimado locutor e apresentador Alcides Vasconcelos.

Folclore Acadêmico

Um irreverente advogado, que marcou época em seus tempos de acadêmico na Universidade Federal do Paraná, esta recolhendo as mais deliciosas estórias da septuagenária escola – afinal ela foi criada (junto com as de Medicina e Engenharia) em 1912 – para um livro com o “folclore universitário” – destinado a ser best-seller e obra polêmica, ao mesmo tempo.

Em uma centena de boletins, um pouco das memórias de Curitiba

Quando, em julho de 1974, então dividindo com o advogado Constantino Viaro e o arquiteto Alfredo Willer a direção da recém implantada Fundação Cultural de Curitiba, tivemos a idéia de criar uma publicação ágil, econômica e que pudesse divulgar diferentes textos ligados a Curitiba, Valêncio Xavier, homem de TV e pesquisador, que havia sido convidado para nos assessorar (*), trouxe uma idéia das mais oportunas: "Várias gerações de curitibanos colecionaram as figuras das Balas Zequinha mas nunca ninguém se preocupou em pesquisar quem criou o personagem, como ele surgiu".

Uma produção solar com a volta de Gemba ao Guaíra

O retorno de Oracy Gemba a direção é duplamente significativo em "O Carrasco do Sol" (auditório Salvador de Ferrante, amanhã, 21h). De princípio, por representar, após uma ausência de 9 anos, a presença de um diretor criativo, consciente, com um legítimo passado político-ideológico e que desde a segunda metade dos anos 50 tem, intensamente participado de nossa vida cultural.

Luís, um forte arquiteto que não joga na equipe de Lerner

A filiação do arquiteto [Luis] Forte Neto ao PST, na semana passada, não só trouxe mais um nome na salada russa da sucessão municipal como fez com que, novamente, o prefeito Jaime Lerner tivesse alguns graus a mais em sua temperatura - que em momentos de irritação atinge pontos preocupantes. Embora, para as hostes lernistas, o nome do arquiteto Forte neto para uma eventual composição entre o PMDB-PST, encabeçando uma chapa à Prefeitura de Curitiba, não chegue a preocupar em termos de votos, uma coisa é certa: as relações entre os dois arquitetos nunca foi das mais cordiais.

Artigo em 09.04.1992

Na noite de sexta-feira, 27, antes do concerto da Sinfônica do Paraná, no hall do 2º balcão do auditório Bento Munhoz da Rocha Neto, uma homenagem mais do que merecida: inaugurado o retrato do arquiteto Rubens Meister, autor do projeto do Teatro Guaíra. Só agora, afinal, se fez uma justiça maior ao grande profissional. Homem modesto, longe das badalações, Meister, entretanto, ficou emocionado pela lembrança. xxx

A parceria do arquiteto com o comunista que deu prêmios

A união não deixa de ser curiosa: um arquiteto com 16 anos de vivência na área de planejamento urbano - Sérgio Póvoa Pires, 40 - associa-se a um advogado e ativíssimo militante comunista, desde 1981 próspero empresário do setor de relojoarias - Marcelo Jugend, 41 anos - para formar uma [grife] sofisticada na produção de jóias destinadas a um público da alta burguesia.

O prefeito bem amado que foi condecorado com um fusquinha

Em 1967, quando foi criada a Justiça Federal, os primeiros juizes indicados para ocuparem as varas no Paraná foram o professor Manoel de Oliveira Franco Sobrinho, que havia sido deputado federal, tendo inclusive representado o Brasil em reuniões da ONU, Heraldo Vidal Coro e Milton Luis Pereira. Representava, já, uma [ascensão] significativa para o menino pobre criado no Norte do Paraná - nas cidades de Apucarana e Califórnia, e que vindo estudar em Curitiba, em 1951, aqui ganhou seu primeiro salário como locutor da Rádio Clube Paranaense.

Afinal, o Paraná tem agora o grande dicionário histórico

Na noite de segunda-feira, 13, ao encontrar-se com a Secretária Gilda Poli, da Cultura, no jantar em que o governador Roberto Requião comemorou no Palácio Iguaçu o lançamento do Projeto Pipa programa de Incentivo à produção Artística, o advogado Luis Roberto Nogueira Soares, deu mais uma prova de sua [modéstia] e paranismo: falando a Professora que ocupa hoje a pasta da qual ele foi o primeiro titular, lhe disse que a Secretária poderia ainda nesta administração - fazer uma segunda edição, "revista e naturalmente ampliada", de uma obra que ainda não teve lançamento oficial: "Dicionário Hist
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br