Login do usuário

Aramis
Conteúdo sindicalizado RSS Museu Guido Viaro

Museu Guido Viaro

No campo de batalha

O Conselho Regional de Biblioteconomia - 9a Região, tem nova diretoria: Lígia Eliana Setenareski na presidência, Alice Ywatsugu na vice, Samira Elias Simões na primeira secretaria, Cláudia Montarino na segunda secretaria e Rosane Filizolla Werneck na tesouraria. xxx

No campo de batalha

A artista plástica Ana Maria Comode, discípula de Suzana Lobo no atelier livre do Museu Guido Viaro, em ótima fase: ganhou menção honrosa no salão de mini-quadros do Clube Sírio-Libanês e teve nada menos que três interessados em adquirirem sua colagem que foi aceita no Salão Paranaense. Ana Maria, formada pela Escola de Música e Belas Artes e que voltou as artes plásticas após um afastamento de 20 anos - período em que se dedicou a educação de sua filha, agora psicóloga, Ana Cristina - tem planos para uma individual no segundo semestre.

No campo de batalha

Nossos técnicos continuam ganhando ótimas viagens ao Exterior. Agora foi Edemir Rossi, do Instituto de Tecnologia do Paraná, que recebeu convite para freqüentar um "curso de treinamento" (em que?) em Moscou, a partir do dia 1º de setembro e que se estenderá até o dia 26 de dezembro. A ONU dá o aval ao curso. xxx

Guinski e seus desenhos

Artista plástico e programador visual, Luiz Antônio Guinski tem nos desenhos sua marca registrada. E são seus desenhos que estarão expostos a partir de hoje (vernissage as 18h30min) na Galeria BANESTADO, até o dia 14. Guinski já mostrou trabalhos em individuais nas galerias do SENAC, do Museu Guido Viaro e do Centro Cultural Brasil-Estados Unidos. Em coletivas e salões foram inúmeras as suas participações, mas destaca-se uma no Canadá, no International Salon of Cartoons, de Montreal, em 77, 78, 79, 84 e 86. Como cartunista, Guinski trabalhou em vários jornais curitibanos.

O atelier Guido Viaro e uma geração de talentos

São muitas as razões pelas quais Vicente Jair Mendes pode se orgulhar do Museu Guido Viaro, do qual é o diretor. Em dez anos, o museu que preserva o acervo de um dos maiores artistas brasileiros - e sem dúvida, nome maior da pintura no Paraná - não se limitou a ser apenas uma instituição de exposições monótonas, mas, sim, sempre teve uma agenda intensa, com cursos, palestras e exposições - além de sediar a ativíssima Cinemateca, que graças à competência de Francisco Alves dos Santos tem feito pulsar o movimento cinematográfico paranaense.

Izabella, dos palcos às cores, com muita emoção

Aos 29 anos, com todo seu vigor, IZABELLA ZANCHI diz: - a pintura é a minha vocação. Para chegar às artes plásticas - e a mostrar como "A Espera do Mundo Novo" (após Curitiba, agora percorrendo o Interior, em agências da Caixa Econômica), Izabella trilhou caminhos e testou sua sensibilidade em muitos projetos.

Os filmes da terra estão na Cinemateca

A partir de hoje, 11, a cinemateca do Museu Guido Viaro, apresenta um ciclo intitulado "O Cinema e a Questão da Terra". Com exceção de "Vidas Secas", 1964, de Nelson Pereira dos Santos - filme marco do Cinema Novo, exibido no domingo, os demais são curtas e médias metragens, com diferentes enfoques de um assunto da maior atualidade.

A arte inquieta da ativa Beralda

As exposições se multiplicam na cidade. Agora é Beralda Altenfelder, paulista, 26 anos, formada em publicidade e propaganda, que expõe seus desenhos no Museu Guido Viaro (até o dia 3 de maio). Nome promissor da nova safra, Beralda tem buscado seu espaço em vários salões. O crítico Olívio Tavares de Araújo, diz que já se deparou com suas criações em três salões de cujos júris fez parte. - "Em todos ela se impôs, de um saiu premiada". Aliás, é impressionante e significativa a quantidade de prêmios e menções que arrebatou em sua curta carreira - iniciada há apenas três anos.

No campo de batalha

Dono de um imenso patrimônio imobiliário, representado por dezenas de edifícios comerciais e residenciais, Max Stoltz Neves, 44 anos, acabou também sentindo os efeitos do Plano Cruzado. Declarando-se hoje apenas um "milionário congelado", Stoltz modificou seus projetos e ao mesmo tempo que fechou sua galeria de arte em Florianópolis e colocou sua hollywoodiana mansão naquela cidade para ser alugada - a Cz$ 10 mil por dia - se voltou a dinamizar suas atividades em Curitiba. xxx
© 1996-2016. tabloide digital - 35 anos de jornalismo sob a ótica de Aramis Millarch - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Altermedia.com.br